A chuva do sábado trouxe problemas a Porto Alegre

O primeiro sábado de dezembro foi marcado por tempo instável em Porto Alegre, com diversas ruas alagadas pela chuva, causando problemas no trânsito da cidade. A previsão de ventos e a baixa pressão atmosférica que alimentam a formação de nuvens carregadas resultaram em pancadas de chuva isoladas, principalmente na tarde deste sábado (1º).

A chuva registrada causou transtornos no trânsito da Capital. Segundo a Defesa Civil, desde sexta-feira (30), choveu 75 milímetros em Porto Alegre. A média registrada do mês de dezembro é 101 mm. Não houve registro de queda de árvores ou postes, mas pelo menos 16 vias tiveram bloqueio parcial em razão do temporal. Dessas, quatro já haviam sido liberadas no final da tarde. Agentes da Empresa Publica de Transporte e Circulação (EPTC) foram enviados aos pontos mais críticos.

A chuva deve parar à noite. A temperatura máxima deste sábado foi de 23°C. Neste domingo (2), o tempo ficará nublado e com temperaturas amenas, a máxima será de 22°C. O sol deve aparecer na segunda-feira (3), e o tempo seguirá seco, com sol no decorrer da semana e as temperaturas sobem, podendo atingir a marca de 28°C na terça-feira (4).

Rio Grande do Sul

A Defesa Civil gaúcha emitiu um boletim às 11h deste sábado (1º) a respeito das fortes chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul no dia anterior, causando danos aos municípios de Coqueiro Baixo, Nova Bassano, Nova Bréscia, Vanini e Vespasiano Corrêa.

Nesses cinco municípios havia 100 pessoas desalojadas e 32 residências foram atingidas. Seis prédios também sofreram danos por causa da chuva. Não há registros de desabrigados, feridos ou óbitos.

Em Coqueiro Baixo, houve alagamento em 8 residências, no centro educacional, em um posto de saúde e na praça central. Foram registrados danos em estradas vicinais, encostas de estradas e deslizamento no interior do município, com prejuízos nas lavouras de fumo, soja e milho.

Em Nova Bassano, houve alagamento na cidade por conta de uma árvore que obstruiu a rede de esgoto, problema solucionado pela própria prefeitura. Foram registrados danos em estradas e calçamentos, e diversas residências e estabelecimentos comerciais ficaram alagados

Em Nova Bréscia, houve alagamentos em residências, em uma escola, em aviários e no salão comunitário. O escoamento foi prejudicado pela grande vazão de água, segundo a Defesa Civil.

Em Vanini, houve uma Enxurrada, com 24 residências alagadas. Ao todo, 100 pessoas ficaram desalojadas. Foram registrados danos em pontes, pontilhões, bueiros, na tubulação de esgoto, passeio público, estradas de acesso principal na área urbana/rural e em lavouras de soja, milho e fumo. O abastecimento de água foi prejudicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *