A polícia prendeu 16 integrantes de uma quadrilha que movimentava quase 1 milhão de reais por mês com o tráfico de drogas na Região das Missões

Dezesseis pessoas foram presas, na tarde de quarta-feira (05), em Santo Ângelo, na Região das Missões, por tráfico de drogas e organização criminosa. A Operação Verdun foi deflagrada pela 1ª Delegacia de Polícia da cidade e teve como alvo um grupo criminoso chefiado por uma família que vendia drogas em Santo Ângelo e em municípios vizinhos.

Segundo informações divulgadas na manhã desta quinta-feira (06), durante a ação foram apreendidos cerca de dois quilos de cocaína e crack, avaliados em mais de R$ 100 mil. Conforme apurações preliminares, a organização criminosa movimentava mais de R$ 900 mil por mês. Também foram apreendidos diversos veículos, entre eles carros e motocicletas, adquiridos pelo grupo criminoso.

Durante as investigações, que iniciaram em junho deste ano, foi apontado que o chefe da quadrilha gerenciava diversos pontos de venda de drogas na cidade, que funcionavam 24 horas por dia. Entre os vendedores que se revezavam no atendimento aos usuários estavam adolescentes. Também foi constatado que o transporte da droga era feito por um policial militar aposentado, que usava dessa condição para burlar a fiscalização policial, sem levantar suspeitas. O policial militar está entre os presos.

A Operação Verdun contou com o apoio das Delegacias de Polícia de Entre-Ijuís, Cerro Largo, Giruá e São Miguel das Missões, além da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento e Delegacia de Polícia Para Criança e Adolescente Vítima.

Porto Alegre

A Polícia Civil e a Brigada Militar deflagraram, na semana passada, a Operação Dama da Noite com o objetivo de combater o tráfico de drogas em Porto Alegre. Os policiais cumpriram mais de 70 mandados judiciais na Vila Maria da Conceição, Vila Cruzeiro, Campo da Tuca, Vila Resvalo e nos bairros Glória, Cascata e Restinga. Quatorze criminosos foram presos.

Os agentes apreenderam armas, drogas, veículos roubados e anotações do tráfico. A operação Dama da Noite faz alusão à cocaína conhecida como “Viviane”, que teria alto grau de pureza, coloração amarelada e aroma de baunilha, gerando alta rentabilidade para o tráfico de drogas e levando usuários de toda Capital à Vila Maria da Conceição, onde um esquema de drive-thru funcionava 24 horas por dia.

A investigação iniciou em 2015, através de monitoramento da atividade criminosa na região, Segundo o delegado Thiago Lacerda, após a prisão do líder conhecido por Paulão ou Paulão da Conceição em 2010, nos anos subsequentes gerentes do tráfico articularam uma espécie de “golpe de estado”, se articulando com outros grupos para a tomada de poder. “Entretanto, o que se desencadeou foi um sistêmico conflito entre diversos grupos rivais pela zona estratégica de alta rentabilidade da Vila Maria da Conceição”, explicou.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *