A polícia realizou uma operação contra roubos a bancos e casas de câmbio no Rio Grande do Sul

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta quarta-feira (17), a segunda fase da Operação Jaguarão, que investiga uma série de roubos a bancos, casas de câmbio e outros estabelecimentos financeiros, praticados por um grupo criminoso no Rio Grande do Sul.

Foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão e cinco de prisão preventiva em Porto Alegre, Alvorada, Eldorado do Sul e Bagé. Dois dos alvos já se encontravam presos em Bagé e na Capital. Eles já haviam sido detidos pela participação nos roubos, mas foram soltos e presos novamente por outros crimes. Uma foragida foi presa em flagrante na Ilha das Flores, em Porto Alegre, com uma arma com a numeração raspada.

As investigações foram coordenadas pela Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas de Bagé, com apoio da Delegacia de Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais, e envolvem o assalto ao Sicredi no distrito da Colônia Nova, em Aceguá, no dia 15 de maio deste ano. Na ocasião, quatro homens armados invadiram a agência bancária, renderam o vigilante e os clientes e subtraíram o dinheiro do cofre.

Durante a fuga, os criminosos utilizaram um veículo roubado em Porto Alegre e foram perseguidos pela Polícia Civil e pela Brigada Militar. Eles abandonaram o carro e se esconderam em um matagal, no interior do assentamento Jaguarão. Por meio de cerco, os policiais conseguiram apreender um segundo veículo utilizado no crime, também roubado na Região Metropolitana.

A polícia descobriu ainda a participação de um morador local que fazia o apoio logístico e passava informações sobre o dinheiro da agência bancária. O homem foi preso em flagrante por posse de arma de fogo e receptação.

Outros crimes

Um dia depois do assalto ao Sicredi, dois dos criminosos que estavam no matagal roubaram outro veículo em uma estrada vicinal, mantendo um casal refém, para chegar até Bagé. Lá, eles se encontraram com os outros dois criminosos e organizaram a fuga para Porto Alegre.

Na tarde do mesmo dia, os policiais localizaram um dos assaltantes e apreenderam uma submetralhadora calibre 9 milímetros, de uso restrito. Já na madrugada do dia seguinte, os três criminosos restantes sequestraram um casal e o obrigaram a dirigir até Porto Alegre para que retornassem à Região Metropolitana com as armas e o produto do crime.

O delegado Cristiano Ritta destacou que, durante as investigações, os demais participantes foram identificados, e a Polícia Civil representou pelas prisões preventivas e buscas e apreensões, que foram deferidas pelo Poder Judiciário de Bagé.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *