“A vontade de estar em campo pelo Grêmio, vale todo o sacrifício”, diz Maicon, em entrevista exclusiva à Rádio Grenal


(Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

Um dos líderes do time do Grêmio, o volante Maicon concedeu entrevista exclusiva à Rádio Grenal, após a vitória no clássico Grenal, do último domingo. Em pauta, o jogador falou sobre a queda vexatória na Copa Libertadores, a recuperação após a eliminação, e a vitória sobre o maior rival. Aos 34 anos, o jogador que está no time desde 2015, também revelou o que espera no futuro profissional.

Veja os trechos da entrevista

Vitória e atuação no Grenal

Tranquilo nunca é, tratando-se de um dos maiores clássicos do mundo. Eu acho que foi uma vitória merecida, por tudo o que fizemos no campo.

Pedido de desculpas do goleiro Marcelo Lomba após o Grenal

A rivalidade fica ali dentro do campo. Nós somos profissionais e pais de família. O que acontece no campo, fica ali. Eu conheço o Marcelo (Lomba) há bastante tempo. Um cara gente fina demais e trabalhador. Muito legal da parte dele por reconhecer. Parabéns pro Lomba por reconhecer o que aconteceu. Muito legal ter pedido desculpas pro Luciano. As pessoas sabem que é um grande goleiro. Tomara que continue tendo sucesso na carreira dele.

Eliminação na Libertadores para o Flamengo

Foi uma eliminação frustrante, pois foi um jogo bem fora da realidade da nossa equipe. Uma noite muito ruim para nós naquele dia. Frustrante. Não só para nós, mas pro torcedor também. Nós tínhamos que dar a volta por cima.

Classificação no G-4

Já temos um jogo importantíssimo no meio da semana (CSA). Então temos que entrar focados, como fizemos no clássico, para conseguirmos o resultado positivo. No final, se Deus quiser, vamos classificar o Grêmio entre os 4, para ter a vaga direta pra Libertadores.

Problema no joelho e a preservação em alguns jogos

Eu tenho essa questão do desgaste no joelho, bem complicado. Mas estou dando o meu jeito. A vontade de estar em campo pelo Grêmio, e com meus companheiros, vale todo o sacrifício. Vou até a hora que aguentar. Alguns jogos eu fico de fora, outros eu jogo. Tem partidas que eu atuo o tempo todo. O importante é dar alegrias pro torcedor.

E o futuro profissional?

Na hora certa, a gente pensa. Quem sabe continuar contribuindo fora de campo, para o clube manter o sucesso. Quem sabe poder participar da categoria de base, mostrando para os meninos como é a realidade do futebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *