AGAS aponta: Vendas dos supermercados gaúchos ficaram estagnadas nesta Páscoa

Por Jornal O Sul

Contrariando as expectativas positivas que antecediam a data, os supermercados gaúchos não registraram crescimento nas vendas de Páscoa, em 2019, na comparação com o ano passado. O balanço divulgado na manhã deste domingo (21) pelo presidente da Associação Gaúcha de Supermercados, Antônio Cesa Longo, aponta para uma estagnação na comercialização de itens típicos para o feriado, como ovos de chocolate, bombons e outros alimentos para as comemorações em família. Embora não tenham atingido as estimativas para a Páscoa, os supermercados do Estado já preparam seus estoques de caixas de bombons, flores, bebidas e carnes para churrasco, tradicionais itens procurados massivamente pelos consumidores no Dia das Mães.

Apesar do crescimento zero, o resultado das vendas de Páscoa no setor não chega a surpreender o presidente da Agas, Antônio Cesa Longo. Segundo ele, o varejo apostou alto no volume de compras, confiando na ocorrência da data festiva em abril (período de maior frio, propenso ao consumo de chocolates) para antecipar a exposição de itens típicos e despertar mais cedo o espírito de Páscoa nos gaúchos. “O que percebemos, entretanto, foi uma concentração muito grande das compras na última semana, já que cerca de 80% dos gaúchos adquiriram os produtos de Páscoa nos últimos dias”, observa. De acordo com o dirigente da Associação, a quinta-feira (18) que antecedeu a Sexta-feira Santa foi o melhor dia de vendas do mês de abril para os supermercados. “Os supermercados adquiriram 5% mais ovos de chocolates do que em 2018, e a sobra deste produto foi de exatamente 5%. Alguns supermercados ainda vão comercializar estes itens nos próximos dias, dependendo de negociações com os fornecedores”, explica Longo.

Mesmo que em linhas gerais as vendas de Páscoa não tenham crescido, alguns produtos registraram boa procura e atingiram as expectativas de incremento em vendas: as caixas de bombom (+4%), a carne para churrasco (+4%) e as bebidas (+3,5%), além dos pescados comercializados para a Sexta-feira Santa (+5%), foram alguns dos destaques. “Entre os ovos de chocolate, as opções menores e mais baratas, com até 150 gramas, foram as líderes em vendas”, explica Longo. Para o supermercadista, ficou evidenciada a intenção dos consumidores de presentearem mais pessoas do seu convívio, mas com presentes mais baratos. “A simbologia do presente foi mais importante que seu tamanho ou preço”, conclui.

Dia das Mães – Outra data importante para as vendas dos supermercados, o Dia das Mães, ocorrido sempre no segundo domingo do mês de maio, deverá alavancar novas oportunidades para o segmento varejista gaúcho. Além das carnes para churrasco, sobremesas e outros alimentos para o almoço em família, o setor deverá liderar a comercialização de pequenos presentes, como caixas de bombons, flores e vinhos, para a data. “Estimamos um crescimento de cerca de 2% para o Dia das Mães”, projeta Longo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *