Agências bancárias estão paralisadas em oposição à reforma da Previdência

Por Jornal O Sul

O dia de hoje (14) está sendo marcado por uma greve geral no Brasil inteiro que se opõe a reforma da Previdência e aos cortes na Educação do governo de Jair Bolsonaro. Diferentes frentes sindicais e categorias optaram pela paralisação completa ou parcial dos serviços.

Segundo o presidente do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região (SindBancários), Everton Gimenez, a maioria das agências bancárias privadas estão fechadas e algumas públicas também não estão em funcionamento. A categoria aderiu à greve e a paralisação irá continuar até nova decisão do sindicato.

Segundo Thiago Pedroso, bancário e dirigente sindical do SindBancários, a principal reivindicação da categoria envolve a reforma da Previdência. “A reforma só favorece uma parcela da sociedade e tenta criminalizar o trabalhador, que adoece e precisa do beneficio previdenciário. Não ataca de nenhuma forma os grandes sonegadores e devedores da Previdência e nem as categorias que são as verdadeiras privilegiadas”, afirma Pedroso. De acordo com o bancário, a mudança proposta não ataca a questão do equilíbrio previdenciário, é “inviável” e o “modelo proposto já foi implementado no Chile e se mostrou um fracasso”.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *