Aldeia indígena na capital gaúcha passa por testes de Covid-19 após surto

Localizada na parada 25 da Lomba do Pinheiro de Porto Alegre, a comunidade dos índios Kayngang registrou um surto do novo coronavírus. Após a internação de um membro, outros 15 indígenas testaram positivo para a doença. Nesta quarta-feira (24) todos os moradores realizaram o exame.

No dia 12 de junho um morador da aldeia Kayngang com sintomas gripais procurou auxílio médico no Pronto Atendimento da Lomba do Pinheiro. Quatro dias depois ele foi internado no Hospital Conceição, quando o diagnóstico de Covid-19 se confirmou. No dia 18, o indígena que havia sido infectado recebeu alta e ajudou a Secretaria da Saúde de Porto Alegre a identificar 51 moradores da aldeia que haviam tido contato direto com ele. Destes, 15 testaram positivo para o coronavírus. A infecção teria ocorrido em uma viagem até a serra gaúcha.

“Nesse período um grupo estava na colheita de alho e alguns já vieram com sintomas, o primeiro deles veio com sintoma respiratório, foi esse caso positivo, e eles foram isolados na aldeia. Estão na escola indígena, no interior da aldeia fizeram um isolamento comunitário”, revelou a responsável pela saúde dos indígena da SMS, Rosa Rosado.

O isolamento vem dando resultado. Nenhum outro morador da aldeia precisou de internação. No Brasil, mais de 350 índios morreram de Covid-19 e quase oito mil já foram infectados com a doença. A comunidade Kayngang perdeu dois líderes vítimas da pandemia, que moravam na cidade de Nova Xingu, no norte do estado. A Rosa trabalha há mais de 10 anos com povos indígenas e explica que eles são mais vulneráveis a infecções.

“O espalhamento na aldeia é muito rápido, em função da questão de viverem de uma forma coletiva, o modo de vida coletiva. O vírus já tem uma disseminação rápida, e no interior de uma aldeia é mais rápido ainda, então a gente pode até comparar com um interior de uma casa, porque todos são parentes”, explicou Rosa.

O diretório acadêmico de psicologia da UFRGS iniciou uma campanha pedindo doações para a aldeia da Lomba do Pinheiro. Cobertores, colchões, alimentos, além de máscaras e materiais de higiene são as doações mais urgentes. Mais informações de como ajudar podem ser feitas pelo telefone (51) 99346-9909.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *