Ao completar um ano de implantação no Rio Grande do Sul, a versão digital da carteira de motorista agora conta com o cadastramento dos condutores por reconhecimento facial

A versão digital da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) completou, nesse sábado, um ano de implantação no Rio Grande do Sul. Apesar de ser uma novidade relativamente recente, iniciativa já conta com uma importante evolução.

Se antes o motorista precisava procurar um CFC (Centro de Formação de Condutores, a antiga “autoescola”) para completar  o seu cadastro e assim baixar o aplicativo, agora o Detran-RS dispõe de uma tecnologia de reconhecimento facial para garantir a identidade de quem solicita o documento.

Para que isso seja possível, a sua foto é comparada com imagens do banco de dados do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito). Todo o cadastro é feito com base no acesso por meio do recurso “QR Code”, impresso no verso da CNH tradicional, confeccionada em papel.

A nova funcionalidade foi desenvolvida pelo Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados, considerada a maior empresa pública de prestação de serviços em tecnologia da informação do Brasil) e lançada de forma conjunta entre o Ministério das Cidades e Denatran.

De acordo com o órgão, esse elemento facilitador possibilitará que a praticidade e segurança da CNH digital estejam presentes em pelo menos 10 milhões de celulares de todo o País até março do ano que vem.

Vantagens

Dentre as suas principais vantagens está a oportunidade de acesso ao documento mesmo sem internet. Isso porque qualquer condutor com a Carteira Nacional de Habilitação emitida em papel desde maio de 2017, com QR Code impresso no verso, poderá baixar o aplicativo gratuitamente nos sites Google Play e na AppStore.

Pelas contas do Denatran, até o momento cerca de 620 mil desses documentos eletrônicos já foram emitidos em todo o território nacional. No Rio Grande do Sul, nesse mesmo período foram geradas 112,7 mil CNH digitais.

Acessando o portal de serviços Denatran (portalservicos.denatran.serpro.gov.br), o motorista pode checar as Unidades Federativas já habilitadas, realizar o seu cadastro de usuário, efetuar o desbloqueio inicial da CNH Digital, realizar consultas e tirar dúvidas.

De acordo com o Sepro, a necessidade de atendimento presencial era uma exigência que limitava a procura do cidadão pelo documento digital. “Nem todos os motoristas tinham tempo para ir a um posto de atendimento do Detran. Mas, agora, ficou muito mais rápido e prático, facilitando a vida das pessoas”, destaca o ministro das Cidades Alexandre Baldy.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *