Após renunciar à presidência da Bolívia, Evo Morales diz que teve a sua casa atacada e que a polícia tem ordem para prendê-lo

Evo Morales, que renunciou ao cargo de presidente da Bolívia, postou em uma rede social, na noite de domingo (10), que um “oficial da polícia anunciou publicamente que tem instrução para executar um mandado de prisão ilegal” contra ele. “Grupos violentos assaltaram minha casa. Os golpistas destroem o Estado de Direito”, acrescentou, sem dar detalhes do suposto ataque à residência.

Morales renunciou ao cargo após uma escalada nas tensões no país devido a uma suposta fraude eleitoral. O anúncio foi feito pela televisão, em rede nacional. O vice-presidente da Bolívia, Álvaro García Linera, também apresentou a sua renúncia. “Decidi, escutando meus companheiros, renunciar ao meu cargo da presidência”, disse Morales.

Em seguida, ele atacou seus opositores Carlos Mesa e Luis Fernando Camacho: “Por que tomei essa decisão? Para que Mesa e Camacho não sigam perseguindo meus irmãos dirigentes sindicais. Para que Mesa e Camacho não sigam queimando a casa dos governadores de Oruro e Chuquisaca”.

Milhares de pessoas comemoraram a renúncia do presidente em diversas cidades bolivianas. Ainda não está claro como e quando acontecerão as novas eleições no país e nem se o próprio Morales será candidato novamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *