As praias do Lami e Belém Novo estão liberadas para banho em Porto Alegre

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente e da Sustentabilidade (Smams) de Porto Alegre divulgou o relatório sobre a balneabilidade para as praias do Lami e de Belém Novo. Os dados indicam que todos os pontos estão próprios para banho. Os resultados são baseados nas últimas cinco análises realizadas pelo Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae).

A análise da balneabilidade segue o disposto pela Resolução nº 274/2000, do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), e estabelece que 80% das análises, de um conjunto das cinco últimas amostras, devem apresentar um número de Escherichia coli não superior a 800 NMP/100mL. Na última amostragem, esse valor não pode ultrapassar 2000 NMP/100mL. Além disso, o valor do PH deve manter-se na faixa de 6,0 a 9,0. Por questões de saúde e segurança, a Smams desaconselha o banho em outros locais da orla de Porto Alegre.

Confira os pontos analisados:

Belém Novo

Posto 1 (Praça Comunal, em frente à garagem da empresa de ônibus) – Águas próprias para banho;

Posto 2 (Praia do Leblon, avenida Beira Rio, em frente à rua Antônio da Silva Só) – Águas próprias para banho;

Posto 3 (Praia do Veludo, em frente à interseção das avenidas Beira Rio, Pinheiro Machado e rua Antônio da Silva Só) – Águas próprias para banho.

Lami

Posto 1 (acesso pela rua Luiz Vieira Bernardes, em frente à segunda guarita de salva-vidas) – Águas próprias para banho;

Posto 2 (acesso pela rua Luiz Vieira Bernardes, em frente à primeira guarita de salva-vidas) – Águas próprias para banho;

Posto 3 (avenida Beira Rio, em frente ao nº 510) – Águas próprias para banho.

Rio Grande do Sul

A Fepam divulgou neste sábado (15), o primeiro relatório de balneabilidade das praias do Rio Grande do Sul. O boletim aponta que 12 dos 94 pontos monitorados estão com águas impróprias para banho. Todos os balneários nessa situação estão localizados em águas interiores. São eles: Praia de Passo Real, em Dom Pedrito; Balneário Distrito de Ernesto Alves, em Santiago; Balneário Nova Palma, em Nova Palma; Praia Nova, em Cachoeira do Sul, Balneário de Mata, em Mata, e seis pontos da Praia do Laranjal (Pontal da Barra, Valverde – Trapiche, Santo Antônio Rua Bagé e Restaurante, Balneário dos Prazeres e Colônia Z-3), em Pelotas. A coleta e monitoramento em Pelotas é de responsabilidade do Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas (Sanep).

O Projeto Balneabilidade deste verão terá duração de 16 semanas. O monitoramento ocorre em 44 municípios do Litoral Norte, Médio e Sul, Lagoa dos Patos e das Regiões Hidrográficas do Guaíba e do Uruguai. As coletas e análises são feitas pela Fepam, Corsan e Sanep. Os resultados das análises da qualidade da água serão divulgados sempre às sextas-feiras até 1º de março de 2019.

Os boletins são elaborados com base nos resultados das informações obtidas em cinco coletas nas semanas anteriores. Para analisar as condições bacteriológicas nas praias e balneários, são utilizados os parâmetros coliformes termotolerantes e escherichia coli, que indicam contaminação fecal, além da contagem de cianobactérias, organismos que podem causar intoxicações.

Os critérios do projeto consideram duas categorias de balneabilidade para águas doces, salobras e salinas: próprias ou impróprias para banho. São consideradas próprias quando os resultados de quatro ou mais das últimas cinco amostras coletadas no mesmo local constatarem quantidade de coliformes termotolerantes igual ou menor de mil ou quantidade de escherichia coli menor ou igual de 800 por cem mililitros.

São impróprias quando os resultados de uma ou mais das últimas cinco de amostras coletadas no mesmo local constatar mais de mil coliformes termotolerantes ou mais de 800 escherichia coli por cem mililitros, ou ainda, quando o valor obtido na última amostra for superior a 2,5 mil coliformes termotolerantes ou 2 mil escherichia coli por cem mililitros.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *