Avança o projeto de construção da Ciclovia Internacional do Pampa, a primeira interfronteiras do continente americano

Uma audiência com o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) vai discutir, até novembro, a criação da Ciclovia Internacional do Pampa, a primeira interfronteiras do continente americano. O projeto binacional prevê um trajeto de 200 km, ligando os municípios de Bagé, Aceguá e Jaguarão, no Rio Grande do Sul, com Melo, no Uruguai. No trecho nacional, a via será construída junto ao leito da BR-153 (Transbrasiliana).

A audiência com o Dnit pretende agilizar o estudo de viabilidade da rodovia. No encontro, também será constituída uma comissão que dará continuidade à execução do trabalho, além de definidas as responsabilidades de cada ente federado e de cada país no projeto. Devem participar do encontro representantes das prefeituras gaúchas, do Núcleo Regional de Integração da Faixa de Fronteira do Rio Grande do Sul e do Escritório de Representação do Ministério das Relações Exteriores no Estado (Eresul).

O projeto de construção de uma ciclovia, ou ciclofaixa, na fronteira dos dois países vem sendo discutido desde o ano passado, quando a prefeitura de Bagé apresentou a proposta em um encontro de municípios da região. Na última semana, foi assinada em Aceguá uma carta de intenções entre representantes das cidades, o coordenador do Núcleo de Fronteira e representante da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sdect), José de Oliveira, além do titular do Eresul, Milton Rondó Filho.

O prefeito de Aceguá, Gerhard Martens, apoiou a iniciativa e reforçou os benefícios do esporte para o combate à obesidade. Em sua manifestação, citou estudos como um exemplo. Um deles é uma pesquisa publicada no New England Journal of Medicine, que afirma que a “obesidade mata mais do que acidente de carro, terrorismo e Alzheimer”.

De acordo com o secretário da SDI (Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação), Bayard Paschoa Pereira, o encontrou fortaleceu ainda mais as articulações do projeto. “Estamos construindo modelos inovadores de gestão pública, com base na sustentabilidade. A promoção da cultura e incentivo a utilização das bicicletas é uma alternativa moderna e reconhecida mundialmente”, ressalta.

Pereira destaca, ainda, a iniciativa do prefeito Divaldo Lara, que formalizou a proposição junto à Assembleia do Comitê Binacional de Fronteiras, realizado na cidade de Rivera em 2017.

Vale ressaltar que o projeto conta com a participação e apoio da União de Ciclistas do Brasil (UCB), União de Ciclistas do Pampa (UCP), Clube Audax Bagé e Clube de Cicloturismo do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *