Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe começa na segunda-feira

A Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe começa nesta próxima segunda-feira (12). Muitas dúvidas surgem enquanto o país tem duas campanhas de vacinação em massa ao mesmo tempo. Qual o intervalo necessário entre a vacina da Covid e da Gripe? Quanto tempo depois de contrair o coronavírus é possível tomar a vacina da gripe?

A vacina contra a gripe será feita em etapas. No Rio Grande do Sul, nesta primeira fase, o público-alvo é formado por crianças acima dos 6 meses e menores de 6 anos, gestantes e puérperas, trabalhadores da saúde e povos indígenas. Somados, esse grupo corresponde a uma população de 1,3 milhões de pessoas no estado.

“A sensação que eu tenho é que a gente não vai ter um conflito que me parece que seria muito difícil, que seria uma sobreposição muito importante das vacinas, as pessoas teriam que escolher. Então assim, a gente começa com as crianças e trabalhadores de saúde que já estão imunizados para Covid, esta situação favorece muito o desenrolar da campanha”, explicou a diretora do Centro Estadual de Vigilância em Saúde, Cynthia Goulart Molina-Bastos.

Em tempos de pandemia, novos cuidados são necessários antes da vacinação contra a gripe. Não existe evidência de que o Sars-coV-2 influencie na eficácia ou segurança da vacina da gripe. Então, quem já foi infectado pelo vírus e se curou pode tomar a vacina contra a gripe normalmente. Quem está com o vírus ativo deve esperar a recuperação total antes de se vacinar contra a gripe, para não haver confusão de sintomas. É importante ficar atento ao intervalo entre uma vacina e outra.

“É uma definição muito mais convencionada entre especialistas do que porque cause mal, então isso é muito importante das pessoas saberem. Pode atrasar um pouquinho por uma convenção, mas ela não vai perder nada. A ideia é que se de preferência para a vacina da Covid, mas que se aguarde 14 dias para tomar a dose de influenza”, disse Cynthia.

A primeira parte da campanha vai até o dia 10 de maio. Após, serão contempladas pessoas acima de 60 anos. E a partir do dia 9 de junho pessoas com comorbidades, com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo e portuários, forças de segurança, salvamento e armadas, funcionários do Sistema Prisional e população privada de liberdade. Doses já podem ser encontradas em clínicas particulares de Porto Alegre por valores que variam entre R$ 88 e 130.

Vacinação contra a gripe no Rio Grande do Sul

1ª etapa: de 12 de abril até 10 de maio

– Crianças acima dos 6 meses e menores de 6 anos
– Gestantes e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto)
– Trabalhadores da saúde
– Povos indígenas

2ª etapa: de 11 de maio até 8 de junho

– Pessoas acima dos 60 anos
– Professores

3ª etapa: de 9 de junho até 9 de julho

– Pessoas com comorbidades
– Pessoas com deficiência permanente
– Caminhoneiros
– Trabalhadores de transporte coletivo
– Trabalhadores portuários
– Forças de segurança e salvamento
– Forças Armadas
– Funcionários do sistema prisional
– População privada de liberdade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *