Carreata é realizada contra o isolamento social em Porto Alegre

No início da tarde da última sexta-feira (27), muitas pessoas se reuniram para realizar uma carreata contra o isolamento social. O movimento foi a favor da campanha do Presidente Jair Bolsonaro “O Brasil Não Pode Parar”.


Os manifestantes se reuniram no Largo da Epatur, no centro da capital, para se manifestarem contra o isolamento social que acontece desde o dia 19 desse mês, conforme decreto de calamidade pública. Diversos estabelecimentos foram orientados a fecharem as portas. Alguns empresários e profissionais são contrários à medida, por medo do impacto na economia. Eles pedem a reabertura do comércio.


A carreata saiu da avenida Loureiro da Silva, na cidade baixa. Alguns moradores do bairro se posicionaram contra os manifestantes. Enquanto os carros circulavam pelas ruas da região os moradores gritavam, batiam panela e arremessavam lixo. Um carro de som foi usado durante o protesto.


O governador do estado, Eduardo Leite realizou uma live na tarde desta sexta-feira (27), onde falou sobre o encontro que teve a manhã de sexta com os presidentes das associações regionais de municípios e com o presidente da federação da associação dos municípios do Rio Grande do Sul para discutir ações de enfrentamento ao coronavírus. De acordo com o governador, não se pode relaxar apenas por ansiedade, exigindo a retomada imediata dos serviços.


“Não dá para tomarmos decisão que não seja baseado em evidências e em dados científicos, não pode ser no achometro ou porque a gente quer simplesmente abrir tudo ou fechar tudo, tem que ser com base em ciência, dados e evidências”, declarou Leite.


Já a campanha do presidente Jair Bolsonaro destaca que “no mundo todo, são raros os casos de vítimas fatais do coronavírus entre jovens e adultos”. Bolsonaro garante que necessário apenas proteger os idosos e os integrantes dos grupos de risco. Para o presidente o restante da população deve retornar com consciência e cuidado a normalidade para não afetar ainda mais a economia brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *