Casal é preso por manter idosa em cárcere privado por mais de 20 anos

Durante uma operação da Polícia Civil, na madrugada desta terça-feira (25), uma senhora de 63 anos, desaparecida desde 1996, foi encontrada em situação de cárcere privado, na casa de um casal, em São Paulo. Durante 20 anos, Elcio Pires Junior e Marina Okido a mantiveram como uma escrava, a proibindo de ter qualquer contato com o mundo externo e a agredindo quando ela “desobedecia”.

Os policiais descobriram o caso após receberem uma denúncia de estelionato contra os suspeitos, que tinham acesso a uma conta bancária com o nome da idosa, e a utilizavam para realizar golpes no comércio. A conta teria sido aberta no ano em que ela se mudou para Vinhedos (SP), onde, a princípio, ela trabalharia como empregada doméstica, na residência deste mesmo casal. Ao avistar os policiais, ela pediu socorro para os agentes, que prenderam os donos da casa em flagrante. Segundo a delegada, eles retinham a documentação da mulher.

Os dois foram presos por estelionato, tortura e cárcere privado. Ainda hoje, eles passarão por uma audiência de custódia. A mãe de Marina, uma senhora de 88 anos, que vivia com na mesma casa que a outra idosa, foi encaminhada para a Santa Casa de Vinhedo (SP). Elas viviam em uma casa, próxima da casa do casal, que ia diariamente na residência das mulheres.

A vítima foi levada para um abrigo municipal, onde receberá cuidados médicos e psicológicos. A identidade da idosa será preservada.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *