Com forte esquema de segurança e mudanças no trânsito, TRF-4 julga recurso de Lula em Porto Alegre

O TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), com sede em Porto Alegre, responsável pelos processos da Operação Lava-Jato em segunda instância, julga, na manhã desta quarta-feira (27), um recurso do ex-presidente Lula no caso do sítio de Atibaia (SP) contra a condenação em primeira instância por corrupção e lavagem de dinheiro.

O sítio era frequentado pelo petista e foi reformado pelas empreiteiras Odebrecht e OAS. A decisão de primeira instância, proferida pela juíza federal Gabriela Hardt em 6 de fevereiro, condenou o ex-presidente a 12 anos e 11 meses de reclusão.

No julgamento desta quarta, que inicia às 9h, também será tratado o possível envio do caso de volta à primeira instância, após decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que determinou que réus delatados devem fazer alegações finais depois dos delatores.

A sessão começa com a fala de abertura do presidente da 8ª Turma, desembargador federal Thompson Flores.  Após, o relator, desembargador federal João Pedro Gebran Neto, faz a leitura do relatório do processo. Em seguida, ocorre a manifestação do MPF (Ministério Público Federal), que quer o aumento da pena. Depois, se pronunciam os advogados de defesa, com tempo máximo de 15 minutos cada.

Segurança e trânsito

Um amplo esquema de segurança foi implementado, desde o fim da noite de terça-feira (26), nas proximidades da sede do TRF-4, na área central de Porto Alegre. O plano envolve órgãos federais, estaduais e municipais, prosseguindo ao longo de toda esta quarta também em partes dos bairros Praia de Belas e Cristal. Isso inclui o reforço do efetivo por parte da BM (Brigada Militar) e bloqueios e desvios de trânsito que serão mantidos pela EPTC (Empresa Pública de Transportes e Circulação) pelo menos até o final da sessão.

Às 6h desta quarta, começou o bloqueio em toda a extensão da avenida Beira-Rio, sentido bairro-Centro, a partir do viaduto Abdias do Nascimento, com o desvio pela avenida Padre Cacique. O acesso pela rua Nestor Ludwig também está restrito.

Os ônibus das linhas T1 e T1 Direto não têm acesso à avenida Aureliano de Figueiredo Pinto e seguem pela Praia de Belas e Borges de Medeiros para, então, retornar após as alças de acesso, via Borges, em direção à Ipiranga e itinerário normal, rumo às zonas Leste e Norte da Capital gaúcha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *