Como a pandemia afeta ex-usuários de drogas em recuperação

Na última sexta-feira (26) foi o dia internacional de combate ao abuso de drogas. E o isolamento social se torna um desafio ainda maior para os dependentes. Muitas dessas pessoas frequentavam reuniões de apoio para se recuperar da dependência. Com a impossibilidade de mantê-las de forma presencial, uma entidade de ajuda aqui em Porto Alegre encontrou alternativas para seguir atendendo os ex-usuários.

Desde o dia 23 de março, a irmandade alcoólicos anônimos abriu uma sala de reunião à distância, com acesso virtual. Os encontros são diários. O acesso é feito através do site usando a internet ou discando um número de telefone, como uma ligação comum. Uma das responsáveis pelo grupo, que já foi dependente química, fala sobre a importância de um sistema de apoio.

“Quando eu cheguei aqui perdida, sem perspectiva, sem esperança de uma vida pós o uso de drogas, a primeira coisa que me disseram quando eu cheguei: continua voltando, muito mais será revelado. A única coisa que me prometeram que é importante dizer, é que eu iria perder o desejo de usar drogas e encontrar uma nova maneira de viver”.

As reuniões dos narcóticos anônimos já aconteciam no sistema de recuperação à distância, mesmo antes da pandemia. Com as medidas de isolamento social, houve um aumento na disponibilidade.

“Hoje a gente tem vários grupos na cidade de Porto Alegre, organizando reuniões virtuais e em todo o estado isso está acontecendo, em todo o Brasil. A gente não tem um controle sobre quem está em recuperação nesse momento e que não está. E quem após a pandemia vai estar ainda com a gente ou não”.

Para outro ex-usuário, e frequentador dos narcóticos anônimos, a entidade é uma forma das pessoas recomeçarem. Cada pessoa que chega no grupo recebe atenção integral, para evitar o retorno ao vício.

“A pessoa mais importante nas nossas reuniões é a que está chegando pela primeira vez, isso faz com que a gente consiga fazer parte de algo. Essa confiança que a gente passa para a pessoa que está chegando faz com que ela volte e se sinta parte de algo muito maior que ela”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *