Dentista encontrada morta é enterrada em Tupanciretã

Após o trágico desfecho do desaparecimento da dentista Bárbara Machado Padilha, de 32 anos, encontrada morta na última quarta-feira (14) em uma mata fechada a 90 quilômetros de Santa Maria, o corpo da jovem foi enterrado na manhã desta quinta-feira (15), em Tupanciretã, cidade onde vivia.

Após quatro dias de buscas, o corpo da mulher foi encontrado em uma área de mata de difícil acesso. A polícia chegou até o local pelo sinal de celular de Bárbara que foi rastreado na região. Segundo o delegado responsável pelo caso, o corpo tinha apenas sinais de arranhões, provavelmente causados pelos galhos da região de mata fechada. A principal hipótese trabalhada na investigação é de suicídio.

“Ela estava deitada em um local de mata muito fechada, mata muito densa. Ela não tinha nenhum sinal de violência, não tinha ferimentos, o que ela tinha era arranhões pelo corpo. Ela estava com os brincos de ouro e aliança de noivado de ouro, o que nós não localizamos junto ao corpo da Bárbara foi a pequena bolsa que ela levava com ela quando estava entrando na loja de conveniência que aparece nas imagens, dentro da qual imaginamos nós, que tivesse alguma coisa que ela pudesse ter ingerido já que ela comprou a garrafinha de água. Nós também não localizamos o telefone celular”, disse o delegado Sandro Meinerz .

O laudo do Instituo Geral de Perícias, indicando a causa da morte deve sair entre hoje (15) e segunda-feira (19). Será apontado se Bárbara havia ingerido álcool, drogas ou medicamentos.

“O cenário todo mostra uma entrada intencional deliberada naquele local de dificílimo acesso. Não sabemos se ela conhecia o local ou foi escolhido aleatoriamente, uma dúvida que ainda para no ar, mas não há dúvida que o quadro depressivo que antecedeu a tudo isso tenha sido determinante para esse desfecho trágico”, comentou o delegado.

Bárbara saiu de Tupanciretã no último sábado (10) em um táxi executivo sem avisar ninguém. Ela viajou cerca de 100 quilômetros até um posto de combustível na altura de Santa Maria. As câmeras de segurança mostram a dentista comprando uma garrafa da água na loja de conveniência e deixando o local. A família diz que não notou nenhum comportamento incomum nos últimos dias de convívio. A cidade de Tupanciretã, onde Bárbara nasceu e foi enterrada, decretou luto oficial de três dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *