Dia do Professor: CPERS protesta contra retorno presencial das aulas

Na última quarta-feira (14), o governo do estado confirmou o calendário de volta às aulas presenciais na rede pública. Ontem (15), no Dia do Professor, o CPERS, Sindicato dos Professores, realizou atos em diversos pontos do Rio Grande do Sul contra o retorno.

Com gritos e faixas dizendo “Escolas Fechadas, Vidas Preservadas”, a categoria protestou em frente ao Palácio Piratini, em Porto Alegre. As manifestações ocorreram em pelo menos mais 12 municípios gaúchos. O Sindicato afirma que não há condições seguras para o retorno presencial. Dentre as exigências do CPERS, está a testagem da Covid-19 periódica e em massa em professores, funcionários e alunos, e a adoção de epis, que o Sindicato alega ainda estar em falta.

O estado afirma ter investido R$ 270 milhões na compra de equipamentos de segurança e proteção, dentre máscaras e termômetros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *