Escolas terão mais comunicação com famílias para explicar gastos

Mesmo com o distanciamento social, as aulas nas escolas privadas continuam à distância e o que também não para são as mensalidades. Para discutir o assunto, o Ministério Público do Estado realizou uma reunião por videoconferência com instituições e percebeu que o que está faltando é informação para os pais.

O encontro buscou soluções para amenizar o ambiente entre pais e os estabelecimentos de ensino. Agora, a partir das orientações passadas pelo MP, caberá ao Sindicato do Ensino Privado do Rio Grande do Sul informar aos pais quais são as despesas em cada escola.

“O que reduziu em virtude da crise, demostrar que os pagamentos de salários continuam acontecendo, portanto a redução não foi tão significativa e criar uma ideia de comunicação, de busca de solução em cada escola”, explicou o Subprocurador-geral de Justiça, Marcelo Dornelles.

Essa medida é para mostrar que a crise também chegou nas escolas, não somente aos pais, segundo o subprocurador. Já o sindicato assumiu o compromisso de auxiliar as instituições numa maior comunicação com as famílias. Além disso, conforme o presidente da associação, serão entregues aos alunos tudo o que foi contratado. A redução das mensalidades é uma possibilidade descartada e só acontecerá em casos pontuais.

“A escola privada ela vai continuar atendendo dentro do que for preciso aqueles casos pontuais de famílias que precisem de desconto nas mensalidades”, disse o presidente do Sinepe, Bruno Eizerik.

O Sinepe conta com o apoio das famílias para passar por esse momento que é novo. E para saber se neste período essas questões melhoraram, haverá mais uma reunião no dia 6 de maio. O objetivo é buscar soluções para cada caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *