Estudantes são impedidos de realizar Enem por lotação de salas de aula

No primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio, nesse último domingo (17), estudantes de todo o Brasil tiveram problemas ao acessar o local de prova e ficaram de fora devido ao limite de ocupação da sala de aula. A situação ocorreu também aqui no Rio Grande do Sul. Mesmo chegando dentro do horário, os candidatos foram instruídos a entrar em contato com o canal do exame para fazer a prova em outra data.

Ana Carolina chegou ao local de prova indicado, em Canoas, na região Metropolitana de Porto Alegre, meia hora antes do início do Enem, previsto para às 13h. Contudo, a estudante foi impedida de realizar a prova. A jovem e mais um grupo de cerca de 30 pessoas foram avisadas minutos antes das 13h que não havia mais espaço nas salas de aula.

“Fui até minha sala e a fiscal me chamou falando que eu não ia poder fazer a prova porque não ia ter mais lugar. Eles não cumpriram com as regras e quem chegou depois de ter fechado o número de pessoas que podiam, não poderia mais entrar. Saí chorando de lá, não sabia o que fazer, fui correndo para a minha mãe. Na hora eu só fiquei apavorada porque não estava esperando nada parecido com isso”, relatou a estudante Ana Carolina Goulart.

O mesmo ocorreu com Erickson. O vigilante viajou da cidade de Triunfo até Canoas e não pode realizar a prova. Ele e mais três estudantes impedidos de participarem do exame registraram boletim de ocorrência na Polícia Civil.

“Bah, eu vim lá de Triunfo e não me falaram nada. Não tinha nada no site. Simplesmente chegamos lá e de cara nos fecharam a porta. Eu trabalho no fim de semana, tive que pedir uma folga para vim fazer a prova e agora estou aqui esperando”, destacou o vigilante Erickson Santos.

Os estudantes foram instruídos a ligar para o Inep, organizador do exame, para reagendar a prova para os dias 23 e 24 de fevereiro. Essa data foi disponibilizada para estudantes que comprovaram estar com Covid-19 nesta semana.

O número alto de abstenções também marcou o primeiro dia de provas. Dos cerca de 245 mil candidatos inscritos no Rio Grande do Sul, menos da metade compareceu ao exame. De acordo com o Inep, a abstenção ficou em 51,9%. Esse índice representa quatro décimos acima da média nacional, de 51,5%.

Ao todo, o exame foi aplicado em 106 municípios gaúchos. Foram realizadas as provas de redação e questões de linguagens, códigos, ciências humanas e suas tecnologias. A segunda prova da versão impressa será aplicada no próximo domingo, dia 24 de janeiro, com conteúdos de matemática e ciências da natureza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *