Explosão em prédio deixa feridos na Serra Gaúcha

Uma explosão em um prédio, seguida de um incêndio, deixou pelo menos 14 pessoas feridas na manhã desta quarta-feira (26) no Centro de Farroupilha, na Serra Gaúcha.

Conforme o Corpo de Bombeiros, a explosão de um botijão de gás teria sido a causa das chamas. O prédio localiza-se na avenida Independência com a rua Rui Barbosa. Um veículo que estava estacionado em frente ao local foi atingido por blocos de concreto.

Pessoas que passavam pelo prédio no momento da explosão foram atingidas pelos destroços. Elas foram encaminhadas ao Hospital Beneficente São Carlos. Uma mulher de 68 anos sofreu queimaduras. O restante da vítimas recebeu atendimento médico devido à inalação de fumaça.

Porto Alegre

No dia 6 deste mês, um homem morreu em um incêndio em uma pensão localizada na rua Comendador Coruja, no bairro Floresta, em Porto Alegre. A vítima foi encontrada sem vida em uma cama no segundo andar do prédio. O corpo não apresentava queimaduras. Um problema na rede elétrica da pensão pode ter provocado o fogo, conforme os bombeiros.

Na madrugada do dia 29 de novembro, quatro pessoas – três homens e uma mulher – morreram durante um incêndio em um prédio onde funcionava uma pensão na esquina das ruas Garibaldi e Voluntários da Pátria, perto da rodoviária de Porto Alegre, no Centro da Capital.

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, o fogo começou por volta das 3h no prédio de dois andares. As chamas, que destruíram a parte superior do imóvel, foram controladas em cerca de uma hora. Os corpos das vítimas foram achados carbonizados no prédio, que é antigo e tinha condições precárias, conforme testemunhas.

Novos bombeiros

O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, autorizou, no mês passado, a nomeação de 150 bombeiros, 400 agentes da Polícia Civil e 150 agentes da Susepe (Superintendência dos Serviços Penitenciários).

Segundo o governo gaúcho, “mesmo diante das dificuldades financeiras que o Estado enfrenta e em meio ao período de transição para o próximo governo, Sartori garantiu a validação e prosseguimento das ações em sua gestão”. “Apesar das dificuldades financeiras, não podemos paralisar os serviços públicos. E o concurso continua válido para as demais nomeações que poderão ser feitas futuramente”, afirmou o chefe do Executivo.

Sartori enfatizou que, buscando honrar os compromissos firmados para priorizar a segurança, o governo realizou um dos maiores concursos da história gaúcha no setor. “Também cumprimos os aumentos salariais aos servidores durante os quatro anos. E agora, gradativamente e com responsabilidade, estamos chamando os concursados”, acrescentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *