Feira do Livro promove evento para debater mulheres na literatura

A Feira do Livro de 2020 tem o intuito de promover a diversidade cultural e a representatividade. Com esse mote, um dos temas abordados em oficinas e eventos foi a participação das mulheres na literatura.

Historicamente essa é uma área dominada por homens. Durante muitos anos, mulheres escritoras precisaram utilizar pseudônimos masculinos para terem seus livros publicados. Quando se trata de literatura fantástica, essa questão é intensificada.

“Quando eu fui para a literatura fantástica para escrever terror e ficção científica, havia uma ideia de que esse era um domínio de meninos. As pessoas me diziam que não tinham nenhum preconceito, mas aí você pede para ela olhar na estante e não tem nenhuma mulher. Por que eles também não se perguntam sobre isso?”, questiona a escritora Nikelen Witter.

Mas o cenário está mudando. As próprias escritoras relatam que o público jovem é mais aberto a questões de representatividade e participação feminina no mundo dos livros fantásticos.

“O fantástico em geral trabalha com temas muito atuais, então eu acho que o público tende a ser um pouco crítico e um pouco mais aberto a discussão. Apesar de ainda ter um longo caminho para percorrer, eu acho que está tendo menos aquela coisa de ‘mulher não sabe escrever fantasia’, hoje isso é mais a exceção do que regra”, comentou a escritora Carol Chiovatto.

O tema foi tratado no evento ”Mulheres Fantásticas”, e continua disponível no YouTube da Feira do Livro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *