Fiscalização apreendeu 700 quilos de alimentos e interditou uma peixaria clandestina e um mercado em Torres, no litoral gaúcho

Agentes da Força-Tarefa do Programa Segurança Alimentar vistoriaram, na quarta-feira (12), quatro estabelecimentos comerciais em Torres, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul. Cerca de 700 quilos de alimentos impróprios para o consumo foram recolhidos e inutilizados durante a ação.

Foi cumprido mandado de busca e apreensão em uma peixaria clandestina que funcionava em uma residência. A proprietária foi presa em flagrante por crime contra as relações de consumo. No local, foram localizados cerca de 350 quilos de pescado sem procedência.

O Mercado Colonial, também fiscalizado, foi totalmente interditado por problemas de higiene e grande quantidade de fezes de roedores. Embalagens roídas foram identificadas. Também foram inspecionados a Padaria do Laurinho, que teve o depósito interditado por questões de higiene, e o Mercado e Açougue LR, que foi autuado por vender alimentos vencidos e carnes fora da temperatura adequada, além de aipim congelado sem procedência.

Participaram da operação os coordenadores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – Segurança Alimentar, Alcindo Luz Bastos da Silva Filho e Mauro Rockenbach, o promotor de Justiça de Torres Márcio Roberto Silva de Carvalho, representantes da Vigilância Sanitária Estadual, da Vigilância Sanitária Municipal de Torres, da Secretaria Estadual da Agricultura, do Procon Estadual, da Delegacia do Consumidor e da Brigada Militar.

Outra operação

Na terça-feira (11), a Força-Tarefa do Programa Segurança Alimentar realizou uma inspeção em quatro estabelecimentos comerciais nas praias de Quintão e Terra de Areia, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul.

Na primeira localidade, o Supermercado Asun foi autuado por comercializar produtos vencidos e com fracionamento irregular. Houve também a interdição total do Mercado Bom Preço, em razão de graves problemas de higiene, carnes fora de temperatura, produtos mal acondicionados e vencidos. Ao todo, foram apreendidos 750 quilos de alimentos impróprios para o consumo.

Em Terra de Areia, no Supermercado Ofertão, os principais problemas identificados foram: produtos fora da temperatura recomendada pelo fabricante, avariados, vencidos, alguns com a presença de insetos e outros expostos sem identificação. No local, os fiscais identificaram 156 panetones armazenados no interior de uma peça que vinha sendo usada como banheiro pelos funcionários. A padaria e a confeitaria foram interditadas por falta de higiene. Os fiscais comprovaram que os comerciantes estavam reutilizando embalagens descartáveis de tortas e salgados. No total, 90 quilos de produtos foram apreendidos.

No Don Juan Hotel e Restaurante, também em Terra de Areia, foram detectados problemas de manuseio de alimentos na cozinha, produtos sem procedência e vencidos. Foram inutilizados 36 quilos de carnes – destes, 23 quilos sem procedência e o restante por estar fora da temperatura recomendada –, 36 quilos de aipim congelado sem procedência, dez pacotes de massa de pré-pizza vencidos, além de alguns chás, refrigerantes e erva-mate.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *