Fumantes podem ser mais afetados pela Covid-19

Os fumantes, por mais que não sejam do grupo de risco, podem adquirir doenças que atacam o sistema respiratório e se tornar vulneráveis. Mas será que parar de fumar agora, em meio a pandemia, faz alguma diferença?

De acordo com dados da OMS, desde 2018 o número de fumantes vem caindo gradativamente em todo o mundo. A Organização projeta que ao final de 2020, haverá 10 milhões de fumantes a menos do que dois anos atrás. Até 2025, deve cair ainda mais, chegando a cerca de 1 bilhão e 300 milhões de fumantes. Mesmo com a queda, o número ainda impressiona. E em tempos de pandemia, quais os riscos que o consumo do cigarro pode trazer?

“Qualquer pessoa que for fumante, ela tem uma agressão ao seu aparelho respiratório, de maneira que qualquer processo seja ele infeccioso, seja ele tóxico, pode prejudicar o aparelho respiratório e com isso causar mais danos que o paciente já possui”, explicou o médico pneumologista, Adalberto Rubin.

Os usuários de narguilé, não estão isentos. De acordo com a pesquisador, a água utilizada no processo dá a falsa impressão de que é menos prejudicial a saúde. Mas, justamente o contrário acontece, quando o líquido torna a evaporação mais rápida e causa mais muco nos pulmões. Mas e parar com o vício a essa altura do campeonato, funciona?

“O fumante deve saber que em qualquer momento que ele interromper o hábito do tabaco, isso é muito bom, mesmo agora na pandemia, se ele já fuma há vários anos, um dia, dois dias, uma semana, isso já é útil. Então, uma opção é ele aproveitar esse isolamento e tentar parar de uma maneira efetiva e contínua o tabagismo”, finalizou o médico pneumologista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *