Idosos reclamaram da falta de prioridade para votar em algumas seções eleitorais no Rio Grande do Sul

Eleitores idosos reclamaram da falta de prioridade nas filas para votar nestas eleições em algumas seções no Rio Grande do Sul. Casos desse tipo foram registrados na Zona Norte de Porto Alegre, onde as seções registraram grande movimentação neste domingo.

Na seção 47 da 112ª Zona Eleitoral, no Colégio São Judas Tadeu, no bairro Cristo Redentor, idosos se queixaram da falta de preferência para registrar o voto, conforme determina a legislação. “Cheguei, vi que estava uma fila enorme, desorganizada, três seções na mesma sala. Quando vi que a fila estava muito grande, eu e outras duas senhoras fomos falar com um dos trabalhadores da seção sobre a prioridade dos idosos para votar. Ele alegou que, como haviam muitos idosos para votar, haveria muita perda de tempo se nós passássemos à frente. Só teria prioridade o idoso com problemas de saúde. Então, tivemos que esperar na fila, no sol, junto com os demais eleitores”, relatou a aposentada Vera Regina Neto, de 68 anos.

“Fiquei duas horas no sol esperando. Nunca vi tanta fila e falta de organização nos 40 anos que voto nesta seção”, prosseguiu a eleitora. “Todo mundo está reclamando da demora”, afirmou a aposentada, que chegou na seção para votar em torno do meio-dia.

Segundo a legislação, no dia do pleito, um grupo de eleitores tem prioridade para votar: os maiores de 60 anos, os enfermos, as pessoas com deficiência e as mulheres grávidas ou que estejam amamentando. Também tem preferência na votação os candidatos, juízes, auxiliares, servidores da Justiça Eleitoral, promotores eleitorais e policiais militares em serviço.

No Brasil, 147.302.354 eleitores estavam aptos a votar neste domingo. No Rio Grande do Sul, 8.354.732 cidadãos tiveram a oportunidade de escolher os seus representantes políticos. Além do presidente da República, os gaúchos votaram para escolher 31 deputados federais, 55 deputados estaduais, dois senadores e o governador do Estado.

Segundo dados do Cadastro Eleitoral, a maior parte do eleitorado gaúcho pertence ao gênero feminino. Ao todo, são 4.383.662 eleitoras, o que representa 52,5% do total. Já o gênero masculino reúne 3.971.070 cidadãos, representando 47,5% do eleitorado do Rio Grande do Sul.

A votação ocorreu das 8h às 17h em todo o Brasil. Longas filas foram registradas em todo o País, principalmente devido ao uso da biometria. Em algumas cidades, como Porto Alegre, a identificação biométrica ainda não é obrigatória.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *