Imagens mostram suspeitos da morte de mulher grávida em Porto Alegre

A Polícia Civil divulgou imagens de câmeras de segurança das proximidades de onde uma mulher grávida foi morta na semana passada, na Zona Sul de Porto Alegre. A partir da divulgação das filmagens, a polícia tenta agora identificar os responsáveis pelo crime.

Em um dos vídeos divulgados pela polícia, é possível ver dois homens correndo por um beco próximo ao local onde a educadora Cíntia Rosa da Silva, de 29 anos, foi morta por uma bala perdida.
“Em um primeiro momento nós até pensávamos que pudessem ser as vítimas, fugindo do ataque, mas a partir do depoimento que foi sendo colhido se confirmou se tratarem realmente de suspeitos que estavam se evadindo daquele local”, explicou a delegada Roberta Bertoldo.

A outra imagem é a foto de um carro escuro, que foi usado pelos atiradores durante a fuga. Segundo a polícia, pelo menos quatro pessoas participaram da ação. Além dos dois suspeitos que aparecem nas gravações, outros dois homens roubaram uma moto logo após o ocorrido, com o objetivo de fugir do local.

“Era importante nós termos também imagens que nos demonstrassem que esse grupo criminoso estava tripulando este veículo, circulou pela região e fez este atentado”, comento a delegada.

Já os dois homens que ficaram feridos durante a ação foram ouvidos pela polícia. Ambos possuem antecedentes criminais por tráfico de drogas, mas, segundo a delegada, ainda não é possível afirmar que os dois seriam alvos dos criminosos.

“Segundo uma das vítimas sobrevivente, nos comentou que estava naquela região quando o veículo chegou em alta velocidade, em determinado momento parou repentinamente, abriu as portas e passou a efetuar disparos que conforme uma outra moradora estava destinado a qualquer pessoa. Não podemos informar ainda de que esses dois indivíduos que restaram feridos e que sobreviveram eram os alvos”, disse Roberta.

Cíntia foi atingida por uma bala perdida quando caminhava em direção a um mercado do bairro Santa Tereza, no dia 28 de dezembro. Ela chegou a ser socorrida e submetida a uma cesariana de emergência, mas não resistiu. O bebê, de sete meses, morreu no dia seguinte. Cíntia deixou o companheiro, um filho de 11 anos e uma filha de 12. Informações sobre a identificação dos suspeitos podem ser repassadas pelo telefone 0800 642 0121.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *