Instituições paralisam atividades em protesto contra corte de verbas feito pelo MEC

Por Gabriella Rocha

Em resposta ao corte de 30% das verbas nas instituições federais proposto pelo Ministério da Educação (MEC), frentes sindicais e estudantis organizaram uma mobilização nacional marcada para hoje (15). Pelo menos 75 das 102 universidades e institutos federais do país prepararam protestos para esta quarta-feira. Os atos, convocados em grande parte na internet, estão previstos para acontecerem no final da tarde. Entretanto, algumas faculdades e escolas já amanheceram de portas fechadas.

Na Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), alunos estão em frente ao acesso do prédio com faixas contrárias a medida do MEC. De acordo com os estudantes, a universidade pública já é elitizada e, com a concretização dos cortes, esse cenário pode piorar. Além disso, os alunos relataram já sentirem os efeitos do bloqueio da verba no dia a dia, pois algumas bolsas de Iniciação Científica já foram cortadas e os laboratórios estão funcionando com restrições.

Professores e alunos realizam ato em frente à escola Rafael Ramião (Foto: Daniela Fernanda Trindade/vice-diretora)

A Escola Estadual de Ensino Médio Rafael Ramião, que fica no bairro Lomba do Pinheiro na capital, também aderiu à paralisação. As aulas foram suspensas durante todo o dia e, nesta manhã, professores, funcionários, pais e alunos da instituição realizam um ato em frente à escola, com faixas e cartazes contra o corte de verbas na educação. Durante a tarde, eles também participam de uma manifestação que ocorrerá na Faculdade de Educação (FACED) da UFRGS, às 14h30.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *