Joias do Grêmio falam sobre ascensão no profissional e projetam futuro para 2020

Lado a lado na entrevista coletiva, Matheus Henrique e Pepê também tiveram os caminhos cruzados na trajetória da base para o profissional. As duas joias que ganharam destaque e cravaram seu espaço em 2019, relembraram, em entrevista coletiva, nesta terça-feira, os momentos até estarem enfim, no time principal.

Com pouco mais de experiência, o ainda jovem Matheus Henrique tem a titularidade incontestada no time de Renato Portaluppi. Contudo, quem vê o volante, que já soma convocações para Seleção Brasileira principal e Olímpica, nem chega a imaginar que antes da estreia como profissional, em 2017, contra o Atlético-MG, o jogador chegou a ser dispensado das categorias de base do tricolor.

“Fazem dois anos desde a minha estreia no profissional do Grêmio. As coisas aconteceram muito rápido na minha vida. Algumas pessoas podem até falar foi sorte, foi fácil. No ano passado, eu, o Pepê, o Jean (Pyerre), tivemos um ano de lapidação e não fomos muito utilizados. Eles trabalharam com a gente porque sabiam na nossa qualidade. Acredito que as coisas que aconteceram neste ano foram reflexo do ano passado. Eu fico feliz. Parabenizo toda comissão o estafe do Grêmio. Que ano que vem possa ser melhor que esse”, declarou o camisa 14.

A marca relembrada por Matheus Henrique foi no ano do título da América do tricolor. Seu primeiro jogo ocorreu na Arena Independência, na última rodada do Campeonato Brasileiro. Matheus integrava o grupo de Transição, que viajou a Belo Horizonte, pois o grupo profissional estava envolvido na final da Copa Libertadores de 2017.

“Na época em que subimos, o Grêmio havia sido campeão da Libertadores no ano anterior. O grupo era muito qualificado. A gente era base, alguns atletas não subiram, nós fomos os selecionados. Então eles tinham algo bom para nos passar. Foi todo um processo de lapidação, muitas vezes eu não fui para os jogos, ficava fazendo treinos específicos, para que quando tivesse oportunidade desse conta do recado. É muito gratificante olhar para trás e hoje poder estar ajudando o Grêmio”, destacou o volante.

Em sua primeira passagem no time gaúcho, o jogador passou um período nas Categorias de Base e foi dispensado pelo clube. Após uma passagem de destaque pelo São Caetano e boas atuações na Copa São Paulo de Futebol Júnior, Mateus Henrique tinha propostas de clubes brasileiros, mas optou pelo Grêmio.  A escolha pelo tricolor tinha como motivação a vontade de voltar e escrever uma história com a camisa azul, preta e branca.

Ao lado de Matheus, Pepê também comemorou a fase de afirmação entre os titulares. Com a corrida disputa pela titularidade com nada mais e nada menos que Everton, o atacante tem aproveitado e dado resultados quando acionado pelo comandante. A missão “dar conta do recado”, tem sido concluída com sucesso, tanto que o jogador está na vice-artilharia do time, com 12 gols, logo atrás do companheiro de posição, Cebolinha, que soma 20.

“A gente sabe que temos um grupo forte, qualificado. Quem começar como titular vai da conta do recado. Tenho procurado dar meu melhor nos treinos, nos jogos, para evoluir cada vez mais. Ter essa resposta dentro de campo é gratificante. De entrar e poder ajudar meus companheiros e ver o carinho da torcida. Isso é fundamental para o meu crescimento e começar 2020 ainda melhor”, afirmou Pepê.


Matheus Henrique e Pepê em comemoração de gol pelo Grêmio.
(Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

E, a inspiração, além de estar nos atletas já consolidados do time, também está perto. Durante a coletiva, Pepê destacou o exemplo de Matheus Henrique para os outros jovens que estão nas categorias de base: “Sabemos o que ele (M. Henrique) passou. Ver ele na Seleção nos orgulha. Usamos ele como inspiração, é um cara que trabalha bastante, se dedica nos treinos, vem fazendo excelentes jogos e não é atoa que chegou na Seleção.”

O futuro

Ao passo que conquistam espaço no profissional, os atletas também chama a atenção de outros clubes pelo seu futebol. Chegando ao fim da temporada, o mercado de transferências fica agitado. Mas durante o período de férias, os dois jovens já declaram que a meta é descansar e uma possível negociação fica a cargo de empresários e do clube.

“Eu vou sair de férias e nem vou pensar em futebol (risos). Eu tenho sim, o sonho de jogar na Europa, mas sou do Grêmio e estou feliz, não penso em sair no momento”, disse Matheus Henrique.

“Sobre as especulações, o Matheus disse certinho, a gente sai de férias e nem saber de futebol, quero aproveitar o descanso. Essa coisas a gente deixa para os empresários, para o clube. Estou feliz aqui, fiz uma excelente temporada, o meu crescimento foi excelente. Espero poder começar 2020 muito melhor para ajudar o Grêmio e dar alegrias ao torcedor. Sobre o Everton sair, é normal, é um grande jogador, espero pode contar ainda mais com ele, que nos dica e nos ajuda”, avaliou Pepê.

Antes das férias, os dois atletas juntamente com o time ainda tem mais dois compromissos pelo Campeonato Brasileiro. Neste meio de semana, o Grêmio recebe o Cruzeiro, e a dupla tem oportunidade de mais uma vez, atuar junta. Matheus Henrique volta ao time após cumprir suspensão. Pepê, titular na última rodada, precisa vencer a disputa com Diego Tardelli, que também volta de suspensão, para se manter entre os titulares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *