A passagem de ônibus em Porto Alegre passará para 4 reais e 30 centavos nesta terça, com a cobrança de 50% no valor da segunda viagem

A nova tarifa de R$ 4,30 foi sancionada pelo prefeito Nelson Marchezan Júnior valerá para as primeiras viagens desta terça-feira (13). O objetivo do governo, entretanto, é reduzir mais o custo, podendo chegar a uma tarifa de R$ 4, inferior à atual (R$ 4,05). A tarifa da lotação será de R$ 6,05.

O conjunto de medidas que será avaliado na Câmara de Vereadores poderá resultar em R$ 0,20 a menos no custo dos usuários (cobradores, escolar e idosos 60-64 anos gradual). Se a isenção para idosos entre 60 e 64 anos for imediatamente retirada, a redução seria de R$ 0,30. “Se os vereadores aprovarem as propostas, a redução será implantada imediatamente para os passageiros”, afirma o prefeito.

Estudantes

O retorno da cobrança de 50% nas integrações com o cartão TRI não afeta 89% dos 465 mil usuários diários do transporte coletivo na Capital, incluindo os estudantes, que permanecem com isenção de 100% na segunda passagem. A medida valerá para quem utiliza vale-transporte e passe antecipado, que representam 11% do total de usuários. Hoje, a isenção que mais pesa na hora do reajuste é a segunda passagem gratuita.

Os conselheiros aprovaram os cálculos técnicos por 13 votos a quatro, mas não avançaram na análise dos projetos de lei propostos pelo Executivo para conter o valor da tarifa. O Conselho entende que é preciso esperar a definição da Câmara Municipal sobre idosos entre 60 e 64 anos, passagem escolar e cobradores.

A possibilidade de as empresas de ônibus concederem descontos em horários diferenciados e aos usuários do Passe Antecipado, sem ônus à tarifa, será discutida nas próximas quatro reuniões do Comtu, sendo a primeira na próxima quarta-feira (14), às 15h, no auditório da EPTC. Segundo a entidade é preciso analisar os impactos positivos e negativos das medidas.