Aos 94 anos, morre Eva Sopher, em Porto Alegre

Eva Sopher, a presidente da FST (Fundação Theatro São Pedro) morreu na noite desta quarta-feira (7), aos 94 anos, em Porto Alegre. Dona Eva, como era conhecida, já estava afastada das funções justamente por problemas de saúde. Em 2016, ela chegou a ser internada em decorrência de um AVC (acidente vascular cerebral).

O velório ocorrerá entre 11h e 18h desta quinta-feira no próprio Theatro São Pedro, no Centro Histórico.

A presidente da FST nasceu em Frankfurt, na Alemanha, em 18 de junho de 1923 e era descendente de judeus. Em 1936, em razão da perseguição nazista, veio para o Brasil, onde residiu, primeiramente, no Rio de Janeiro. Posteriormente, em São Paulo, estudou arte, desenho e escultura no Instituto Mackenzie e, em 1950, adquiriu nacionalidade brasileira. Dez anos depois, mudou-se para Porto Alegre.

Dona Eva assumiu a direção do teatro São Pedro em 1975 e liderou a sua restauração, que terminou quase uma década depois, em 1984.

Em 2015, foi laureada com a Medalha Goethe. O prêmio é uma homenagem realizada anualmente pelo Instituto Goethe a personalidades vinculadas à Alemanha que se destacam na expressão cultural de seus países e colaboram para promover o intercâmbio internacional entre as culturas. A honraria se deu em razão da sua colaboração internacional para o intercâmbio das culturas brasileira e alemã.

Repercussão

O governador do Rio Grande do Sul decretou luto oficial de três dias em razão do falecimento da presidente da FST.

“Acabo de receber a triste notícia do falecimento de dona Eva Sopher. Deixo minha homenagem a essa grande mulher, que dedicou uma vida inteira à arte e à cultura. Como legado, deixa sua luta pela preservação do Theatro São Pedro, o respeito da classe artística de todo o Brasil e o carinho e a consideração do povo gaúcho”, declarou o governador José Ivo Sartori nesta quarta, ao receber a notícia do falecimento da presidente da Fundação Theatro São Pedro.

O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, expressou em nome da cidade profundo pesar pelo falecimento de dona Eva. “O Rio Grande do Sul perde um de seus símbolos mais importantes e que deu inestimável contribuição para a Cultura do Estado e, especialmente, no zelo e na incansável defesa do Theatro São Pedro. Permanece o legado de entrega e altruísmo”, declarou por meio de nota.