CDL POA comenta aprovação do cadastro positivo na Câmara dos Deputados

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (9/5), o substitutivo do Projeto de Lei (PL) que viabiliza o cadastro positivo. Para a Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre (CDL POA), a aprovação e entrada desta operação é essencial para a expansão do crédito e do crescimento econômico. Dessa forma, beneficia empresas e consumidores, pois tem o propósito de dar maior assertividade nas decisões de oferta do crédito, propiciando um ambiente econômico mais seguro para os ofertantes e tomadores.

De acordo com o gestor comercial da CDL POA, Paulo Borba, já existem scores que subsidiam as empresas na tomada de decisão. “Mas o Cadastro Positivo contará com informações sobre os hábitos de pagamento e comportamento de adimplência do consumidor que só vem a somar às informações já disponíveis”, destaca Borba. “A partir do cadastro positivo, passa a ser criada uma nova cultura financeira, na medida em que proporciona às pessoas um controle maior de suas finanças, uma consciência se seu índice de endividamento cabe no seu orçamento”, completa.

O PL Complementar torna de maneira automática a participação do consumidor nesta espécie de currículo financeiro. Sendo assim, as informações de adimplência ficam armazenadas como registro de pontualidade no pagamento de contas. A matéria, agora, seguirá para o Senado, casa de origem do PL, visto que o texto sofreu alterações na Câmara dos Deputados. “Temos uma grande expectativa em relação à aprovação final deste projeto, para poder colocá-lo de forma operacional. Embora saibamos que ainda há alguns aspectos técnicos para serem revistos, como a forma de implementação na atualização destes dados, por exemplo. No geral, é importante termos em um sistema de informações, como ocorre nas nações desenvolvidas, para que possamos saber mais sobre como é o comportamento do mercado no país”, conclui o gestor.

A CDL Porto Alegre/Boa Vista Serviços, autorizados pelo Banco Central a serem gestores do Cadastro Positivo, espera que ocorra inicialmente a inclusão de mais de 120 milhões de consumidores na base, levando a um efeito de inclusão de boa parte da sociedade que ainda não tem acesso ao crédito formal, apesar de excelente hábitos de pagamento de suas obrigações, ampliando o mercado e contribuindo de forma importante para o crescimento do PIB do país.