Mais de 60 mil professores debatem a nova Base Nacional Curricular no Rio Grande do Sul

A Seduc (Secretaria da Educação) promove, nesta quinta-feira (15), uma mobilização entre os professores da rede estadual para debater a nova BNCC (Base Nacional Comum Curricular), que será implantada a partir de 2019 em todo o País na educação infantil e no ensino fundamental.

No Rio Grande do Sul, serão 2.545 escolas e mais de 60 mil professores mobilizados, a partir das 30 CREs (Coordenadorias Regionais de Educação). O início das reuniões simultâneas será marcado durante atividade que reunirá servidores na Seduc, das 8h30min às 12h30min, no auditório Paulo Freire. Nesse dia, não haverá aulas na rede estadual e os professores estarão dedicados a debater as competências e as normativas do BNCC. O formato das reuniões segue normativa do MEC (Ministério da Educação) e prevê dinâmicas e debates entre os participantes.

O Dia D, como é chamado, ocorreu em todo o Brasil no dia 6 de março. Devido à greve do magistério e o consequente atraso no calendário de 2018, o debate ocorrerá mais tarde no Rio Grande do Sul. ”Essa iniciativa é uma grande oportunidade para o Brasil dar um rumo diferente na qualidade da educação ”, destacou o secretário Ronald Krummenauer.

Novo Referencial Curricular do RS

Ainda neste ano, a rede estadual deverá debater o Novo Referencial Curricular, complementar ao BNCC. Para tanto, o governo do Estado vai constituir uma comissão de 22 professores representando a Seduc, a Undime e o Sindicato do Ensino Privado no Rio Grande do Sul para debater o novo currículo.

Posteriormente, será criado um site para que professores das três redes sugiram assuntos a serem trabalhados no novo currículo. As consultas públicas estão previstas para ocorrer até o final do mês de junho. O novo projeto visa agregar temáticas regionais como história, cultura e diversidade étnico-racial. Podem entrar questões de variação linguística, danças folclóricas, fauna e flora, história, artistas gaúchos, o que for regional e importante para as escolas do Rio Grande do Sul.

Para a diretora do Departamento Pedagógico da Seduc, Sônia Rosa, a implementação da BNCC e a construção do Referencial Curricular permitirão um olhar mais atento aos fenômenos sociais, políticos e culturais do Estado. “O Referencial será um balizador na construção dos currículos nas escolas. Por isso, a importância do Dia D, que viabiliza o conhecimento da organização e da estrutura da BNCC, bem como as macrocompetências para as etapas da Educação Infantil e do Ensino Fundamental”, explicou.

Sobre a BNCC

A Base Nacional Comum Curricular foi homologada em 20 de dezembro de 2017 para a educação infantil e o ensino fundamental. A BNCC serve como referência para a construção e a adaptação dos currículos de todas as redes de ensino do País.