O Rio Grande do Sul teve uma redução no número de homicídios e de latrocínios no primeiro semestre deste ano

Os crimes contra a vida mantiveram, no primeiro semestre de 2018, a tendência de queda no Rio Grande do Sul. O balanço dos dados estatísticos da criminalidade, apresentado pela SSP (Secretaria da Segurança Pública) nesta terça-feira (10), aponta redução de 35,6% nos índices de latrocínio e 25,7% nos homicídios, em comparação ao mesmo período no último ano.

Em Porto Alegre, as ocorrências de homicídio doloso (com intenção) diminuíram 19,8% e as de latrocínio (roubo seguido de morte) 30%. A diminuição do número de vítimas fatais nos índices de homicídio doloso também se manteve, chegando a 25,7% no Estado e 19,8% em Porto Alegre – um total de 393 mortes a menos no RS e 56 vítimas a menos em Porto Alegre, em comparação com o mesmo período em 2017.

Ao todo, 17 indicadores são analisados. Eles representam os crimes de maior potencial ofensivo contra a vida e contra o patrimônio. Confira, abaixo, a relação completa dos indicadores apresentados pelo secretário Cezar Schirmer, em entrevista coletiva: homicídio doloso (-25,7%); latrocínios (-35,6%); furtos (-14,2%); abigeato (-29,7%); furto de veículos (-15,5%); roubos (-22,7%); roubos de veículos (-8,6%); estelionato (-5,9%); furtos de bancos (-32,4%); roubo de bancos (-6,1%); furto de comércio (-22,8%); roubo de comércio (-29,8%); roubo de usuários de transporte coletivo (-55,9%), roubo de profissionais de transporte coletivo (-35,7%); ameaça contra mulheres (-5%); lesão corporal contra mulheres (-5,3%); e estupro de mulheres (3,9%).