Posto de combustíveis de Canoas é notificado por irregularidade em bomba de combustível

Uma ação conjunta da Decon (Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor, Saúde Pública e Propriedade Imaterial) com a ANP (Agência Nacional de Petróleo), o Inmet (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) e o Procon de Canoas, inspecionou nesta terça-feira um posto de venda de combustíveis no bairro Rio Branco, na cidade de Canoas. Durante os trabalhos foi verificado, em uma das bombas inspecionadas, indícios de que o lacre que dá acesso à regulagem da vazão de combustível nos bicos estaria violado, frouxo, permitindo o acesso ao mecanismo que regula a vazão de combustível nas bombas, sem o rompimento do lacre.

O estabelecimento inspecionado se localiza na Avenida Guilherme Schell, no bairro Rio Branco, na cidade de Canoas. O posto foi notificado da irregularidade encontrada pelos agentes fiscais do Inmetro e da ANP e será inspecionado novamente assim que resolva o problema verificado.

A Delegacia Especializada na Defesa do Consumidor instaurou Inquérito Policial para integral apuração dos fatos sob a ótica penal, podendo, ao final, em caso da comprovação de eventual fraude contra o consumidor gaúcho, promover o indiciamento criminal do responsável legal pelo estabelecimento comercial, pela prática, em tese, de delito contra as relações de consumo, prescrito no artigo 7° da Lei 8.137/90.

Queda no preço

A partir de quarta-feira (23), a gasolina e o óleo diesel ficarão mais baratos nas refinarias de todo o País. Informações divulgadas nesta terça (22) no site da Petrobras indicam que o preço da gasolina cairá 2,08% e o do diesel, 1,54%.

Com a queda de 2,08% que entra em vigor na quarta-feira, o preço da gasolina nas refinarias cairá para R$ 2,0433.

No caso do diesel, com a queda de 1,54%, após sete aumentos consecutivos, o produto passará a custar a partir de quarta nas refinarias R$ 2,3351. O diesel acumula desde o dia 1º de maio alta de 12,3%.

A queda de preços se dá um dia depois de a companhia ter informado mais um aumento nas refinarias de todo o País nos valores do diesel, que subiu 0,97%, e nos da gasolina, com alta de 0,9%.

Mais cedo, na segunda-feira, caminhoneiros de todo o Brasil iniciaram uma greve geral contra os aumentos do diesel, o que levou à paralisação dos transportes de carga e ao bloqueio de rodovias em vários Estados.

Na manhã de terça, houve um encontro entre o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, e o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco. Parente disse que a Petrobras não mudará sua política para os preços dos combustíveis. Segundo ele, a redução no preço da gasolina e diesel anunciada nesta terça-feira ocorreu pela variação do câmbio.

A estatal tem praticado desde julho do ano passado reajustes até diários dos combustíveis para seguir as cotações internacionais, mas uma alta nos preços do petróleo neste ano tem levado os preços da gasolina e do diesel às máximas nas refinarias desde o início dessa política.

“A redução de hoje [terça] é simples de entender, uma redução importante de câmbio ontem [segunda]. Então é prova de que essa política funciona tanto na direção de subir os preços quanto de cair os preços”, disse Parente.