Jornalista Ricardo Boechat morre em queda de helicóptero em São Paulo

O jornalista Ricardo Boechat faleceu aos 66 anos em queda de helicóptero na manhã desta segunda-feira (11), em São Paulo. O chamado de socorro foi feito às 12h14. A informação foi dada pelo governo do estado de SP. O helicóptero caiu no quilômetro 7 do Rodoanel, próximo ao bairro Jabaquara e a entrada da capital. A aeronave atingiu um caminhão que passava pela via no momento. Além do jornalista, o Corpo de Bombeiros encontrou o corpo do piloto do helicóptero. O motorista do caminhão, emplacado em Caxias do Sul, o gaúcho João Adroaldo Tomanchesk, foi encaminhado ao hospital com ferimentos leves.

Para Gustavo Victorino, que trabalhou com Boechat no Jornal do Brasil, o jornalista tinha um “pensamento bem aberto pro jornalismo, gostava do jornalista com opinião” e, por isso, tornou-se um deles. Victorino ainda ressaltou que Boechat era “extremamente trabalhador e extremamente guerreiro”.

No twitter, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) prestou solidariedade à família do jornalista:

É com pesar que recebo a triste notícia do falecimento do jornalista Ricardo Boechat, que estava no helicóptero que caiu hoje em SP. Minha solidariedade à família do profissional e colega que sempre tive muito respeito, bem como do piloto. Que Deus console a todos!

Bolsonaro também se manifestou por meio de uma nota:

“A Presidência da República expressa seu pesar e condolências em razão do falecimento do jornalista Ricardo Boechat, vitimado em um acidente aéreo, neste dia. O País perde um dos principais profissionais da imprensa brasileira. Sentiremos a falta de seu destacado trabalho na informação da população, tendo exercido sua atividade por mais de quatro décadas com dedicação e zelo.” 

Ricardo Boechat era jornalista, apresentador e radialista. Trabalhou nos principais jornais do país. Foi diretor de jornalismo no Grupo Bandeirantes de Comunicação e âncora de diversos telejornais da emissora. Atualmente era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM e colunista da revista IstoÉ. Venceu três Prêmios Esso, em 1989, 1992 e 2001.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *