Ministério Público faz operação contra membros de facção criminal

Uma facção criminosa que atuava de dentro de penitenciárias e em residências em três cidades gaúchas, foi investigada e deflagrada pelo Ministério Público na manhã desta última quinta-feira (02). Três mandados de prisão preventiva e 14 de busca e apreensão foram feitos. Canoas, Charqueadas e Uruguaiana foram as cidades alvos da operação.

Os agentes apreenderam drogas, armas, documentos e mídias eletrônicas que revelam detalhes sobre a atuação da organização, especializada em tráfico de armas e drogas, receptação de veículos e lavagem de dinheiro. De acordo com o Promotor Ricardo Herbstrith, existia uma ramificação dos criminosos na fronteira oeste e na região metropolitana.

“Ela é bastante importante na medida que nós estamos retirando de circulação algumas lideranças bem importantes e alguns alvos são bastante perigosos aqui. Eles foram presos e isso vai nos permitir um melhor enfrentamento da criminalidade organizada”, explicou o Promotor de Justiça do MP, Ricardo Herbstrith.

A investigação iniciou no segundo semestre de 2019, através de informações obtidas durante revista em uma galeria da cadeia pública da capital, onde estão diversos integrantes dessa facção criminosa. A apuração por parte do Ministério Público continua.

“Ela tem uma continuação agora na análise do material apreendido e depois no processo judicial”, disse Herbstrith.

A operação contou com a integração institucional de diversos órgãos policias de Uruguaiana e Porto Alegre. O nome dos alvos não foram divulgados pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *