Ministro Luiz Fux diz que é “desafiador” presidir o Supremo em meio à pandemia e ao atual ambiente político

“A Suprema Corte tem contribuído fortemente para com a estabilidade institucional do Brasil”, afirmou Fux. (Foto: Nelson Jr./STF)

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Luiz Fux, afirmou nesta quarta-feira (22), durante o balanço de um ano da sua gestão à frente da Corte, que é “desafiador” presidir o tribunal em meio à pandemia de Covid-19 e ao atual ambiente político.

“A missão de presidir a Suprema Corte brasileira tem sido desafiadora, especialmente no contexto da pandemia da Covid-19 e da complexidade do ambiente político hodierno”, declarou Fux.

“Para além da crise sanitária que vivenciamos, a atual conjuntura trouxe reflexos político-institucionais e socioeconômicos, que têm testado o vigor das nossas instituições políticas”, prosseguiu.

O ministro disse que, diante dos desafios apresentados, o STF “não se quedou inerte” e se mostrou “altivo, estável, resiliente e coeso”, de modo “vigilante”. “A Suprema Corte tem contribuído fortemente para com a estabilidade institucional do Brasil e sua retomada econômica”, afirmou.

Fux disse ainda que o Supremo é o exemplo de que “a democracia deriva do dissenso institucionalizado e não da discórdia visceral ou do caos generalizado”.

“Nunca houve nem haverá qualquer espaço para o desânimo ou amedrontamento por parte deste tribunal, porquanto seguimos conscientes e firmes no nosso propósito de salvaguardar o regime democrático e a higidez do texto constitucional, qualquer que seja o preço político que tenhamos de pagar”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *