Mulher é presa por tráfico de drogas na Zona Norte de Porto Alegre

A Polícia Civil prendeu em flagrante, nesta terça-feira (23), uma mulher pelo crime de tráfico de drogas em Porto Alegre. A ação, realizada pela 3ªDIN (3ª Delegacia de Investigação do Narcotráfico), do Denarc (Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico), ocorreu no bairro Humaitá, na Zona Norte da Capital.

A prisão foi efetivada após denúncia anônima, que indicava que a presa estaria mantendo drogas para uma organização criminosa em um mini mercado. No local, foram apreendidas aproximadamente 500 porções de crack e 200 porções de cocaína prontas para venda, além de um revólver calibre .38, munições calibre .40, dinheiro trocado e celulares.

Segundo o delegado Rafael Pereira, a presa era responsável por guardar os entorpecentes para um indivíduo que já está preso pelo crime de tráfico de drogas. O delegado Mario Souza destacou que os entorpecentes apreendidos, aproximadamente 700 porções embaladas e prontas para a venda, representava uma quantidade considerável quando colocadas no varejo.

Quadrilha

Na segunda-feira (22), a Polícia Civil desencadeou a Operação Cupinxa com a finalidade de combater o tráfico de drogas na cidade de Mariana Pimentel.

Através de investigação desenvolvida pela DP Barra do Ribeiro apurou -se que uma célula de organização criminosa havia se instalado em Mariana Pimentel para o tráfico de drogas, sendo comandados por dois detentos do regime fechado da penitenciária de Charqueadas.

Foram cumpridas 8 ordens judiciais (4 mandados de prisão preventiva e 4 mandados de busca e apreensão), os quais resultaram na prisão de quatro integrantes da organização criminosa, além de apreensão de porções de maconha e celulares.

Foram presos dois investigados, os quais estavam recolhidos em Charqueadas por outros delitos. Também foram presos em Mariana Pimentel  mais dois, os quais faziam a venda direta de drogas no município. Participaram da ação 20 policiais civis das DPs de Barra do Ribeiro, Camaquã,  DPRI,  com apoio da DP Charqueadas,  GOE e seis agentes da Susepe. Seguem as investigações para efetivar a prisão de outros dois integrantes da mesma organização criminosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *