Novos critérios de classificação para vagas no Curso Técnico em Agronegócio do SENAR-RS

O processo de classificação dos candidatos a uma vaga no Curso Técnico em Agronegócio no Rio Grande do Sul foi simplificado. Agora, o processo ocorrerá todo de forma online, sem a necessidade de realização de provas. A ordem de classificação será estabelecida de acordo com o desempenho do estudante no ensino médio nas disciplinas de português e matemática, conforme detalhamento previsto em novo edital publicado pelo SENAR-RS nesta quarta-feira, 06/02. São 160 vagas divididas entre os polos de Cruz Alta (80) e São Sepé (80).

As inscrições estão abertas até o dia 14 de fevereiro. A prioridade será dada a produtores rurais, familiares de produtores e colaboradores que atuem no meio rural. As vagas remanescentes serão distribuídas entre o público em geral. O curso é gratuito.

O conteúdo foca a gestão do agronegócio e há três anos prepara alunos para atuarem na assistência técnica, gestão e comercialização, visando os diferentes segmentos e cadeias produtivas da agropecuária brasileira.

O Curso Técnico em Agronegócio deu a José Felipe Santos Fagundes a chance de crescer profissionalmente. O técnico de 25 anos soube aproveitar as aulas de empreendedorismo, comercialização e negócios do curso oferecido pelo SENAR-RS no Polo de Cruz Alta para ir da área fabril de produtos biológicos à área comercial e de assistência técnica de uma empresa de Cruz Alta. Relatos como esse só crescem desde que o curso foi lançado, em 2016.

Douglas Aires, de 22 anos, acaba de completar o curso no Polo de São Sepé e está no aguardo da cerimônia de conclusão do curso para apresentar, com orgulho, o certificado que representa todo o seu empenho. Douglas já havia concluído um curso técnico em Agropecuária e considera que as lições sobre o agronegócio vieram a complementar a sua formação de maneira significativa. Para os candidatos, dá um recado: “É preciso ter disciplina e atenção. Os conteúdos, as saídas de campo, os colegas, tudo representa uma oportunidade de aprendizado. Mas como 80% do curso é à distância, o aluno precisa fazer a sua parte com disciplina e comprometimento”, avalia Douglas que trabalha com venda de insumos agrícolas.

Um ponto que se destaca é a parceria entre os alunos. Douglas fez seu trabalho de conclusão em conjunto com o colega Lúcio Nascimento Bortolotto, de 20 anos. A propriedade de Lúcio foi o alvo do estudo para avaliação de produtividade de uma variedade de cultivar de soja. Lúcio garante que a parceria não rendeu apenas uma boa nota acadêmica, mas ganhos para a propriedade: “O trabalho foi apresentado, mas a produção continua. E agora, a gestão está aprimorada, com um planejamento mais profissional, noções de contabilidade e outros temas que vão além da lavoura”, afirma Lúcio.

Para frequentar o curso é necessário ter ensino médio completo, ser Brasileiro nato ou naturalizado. As inscrições são realizadas pela internet. Após o encerramento do período de inscrições, será publicada uma lista de candidatos pré-selecionados que entrarão na etapa classificatória conforme Regulamento de Classificação no link.

Reconhecido pelo MEC, o curso conta com aulas expositivas, visitas à campo e a produção de trabalhos de conclusão na modalidade artigo científico, relatório técnico e plano de negócio. São dois anos de aulas, sendo 80% delas realizadas à distância. O edital com os detalhes do processo seletivo se encontra no  sitehttp://etec.senar.org.br/processo-seletivo-2019-1/<http://etec.senar.org.br/processo-seletivo-2019-1/> e o critério de classificação está detalhado no edital que está e www.senar-rs.com.br<http://www.senar-rs.com.br>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *