O primeiro transatlântico da temporada chegou ao Porto do Rio Grande

Um dos navios mais luxuosos do mundo atracou no Porto Novo, cais público do Porto do Rio Grande, nesta segunda-feira (28). O Seven Seas Explorer chegou ao município com mais de 700 passageiros. Os turistas são de 31 nacionalidades, entre americanos, canadenses e britânicos.

Na chegada, houve uma recepção com apresentação artística tipicamente gaúcha. Os turistas foram recebidos pelo CTG Raphael Pinto Bandeira e puderam conhecer um pouco da música e da cultura do Rio Grande do Sul.

A embarcação navega com bandeira das Ilhas Marshall, na Oceania. Tem 224 metros de comprimento e 31 metros de largura. O navio chegou a Rio Grande vindo de Porto Belo (SC) e seguirá para Punta del Este, no Uruguai. O Explorer foi o primeiro transatlântico da temporada. O próximo a atracar será o navio Sirena, dia 19 de fevereiro.

O site especializado Cruise Critic elegeu, em 2017, o Seven Seas Explorer como o navio mais luxuoso do mundo. O transatlântico, que faz parte da frota da Regent Seven Seas Cruises, foi batizado em julho de 2016 pela princesa Charlene de Mônaco. É a primeira passagem do Explorer pelo Porto do Rio Grande.

Turismo integrado

Realizada na última semana na Sedetur (Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo do Estado), a primeira reunião anual do Coditur (Conselho dos Dirigentes Municipais de Turismo), órgão da Famurs (Federação das Associações dos Municípios do RS), foi o primeiro encontro oficial entre os representantes das 27 regiões turísticas do Estado e o secretário Dirceu Franciscon, que assumiu a pasta.

Na ocasião, o coordenador de Turismo da Famurs, Mário Nascimento, apresentou o projeto de criação do “Mundo Gaucho”, uma proposta de turismo integrado entre Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile. “Queremos que o secretário seja a grande liderança do Estado na busca de recursos para o projeto em Brasília”, afirmou. Conforme Nascimento, o valor estimado é de R$ 55 milhões.

O secretário Dirceu Franciscon considerou a proposta importante e destacou a necessidade de planejamento para as ações do setor. Ele assumiu o compromisso de conseguir recursos ainda este ano por meio de emendas parlamentares e de verbas do Ministério do Turismo. “Vou trabalhar muito para que este projeto saia do papel, mas é preciso que todos trabalhem unidos com este objetivo”, garantiu.

O secretário ressaltou a importância econômica do turismo, que hoje representa 6% do Produto Interno Bruto do RS. “A meta de nossa gestão é fazer este número chegar a 10% do PIB”, projeta Franciscon. Ele defende que 1% dos recursos da Lei Rouanet sejam destinados ao turismo. “Seria um incremento de, no mínimo, R$ 200 milhões por ano nos recursos para o setor aqui no Estado”, afirmou.

Conforme o secretário, existem R$ 38 milhões no Badesul e mais de R$ 30 milhões no BRDE disponíveis para projetos de infraestrutura nos municípios, além de outros R$ 60 milhões operados pelas duas instituições financeiras com recursos do Fungetur (Fundo Geral de Turismo), do Ministério do Turismo, destinado a ações de regionalização. Franciscon pretende elaborar um estudo para avaliar as necessidades de cada uma das 27 regiões turísticas do RS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *