Operação conjunta da Polícia Civil desarticulou facção criminosa que controlava condomínio na Zona Norte de Porto Alegre e usava “bondes” do tráfico para executar rivais

A Polícia Civil por meio do Denarc (Departamento de Investigações do Narcotráfico) em conjunto com o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, deflagrou, nesta segunda-feira (10), a operação Scuderia em repressão ao tráfico de drogas em Porto Alegre. Sete pessoas foram presas, um adolescente foi apreendido.

O adolescente foi apreendido em flagrante com maconha. Crack e cocaína também foram localizadas. Cerca de 150 policiais cumpriram 44 ordens judiciais, sendo 25 mandados de busca e apreensão e 19 mandados de prisão temporária. A ação contou com apoio dos cães farejadores do Denarc e com os policiais da Força Nacional.

Houve apreensão de drogas, rádios comunicadores e caderno de anotações do tráfico de drogas. As diligências foram realizadas no Condomínio Fernando Ferrari e na Vila Chimarrão, no bairro Rubem Berta, na Zona Norte da Capital, após investigação dos dois departamentos, que apurou um esquema organizado de tráfico de drogas e homicídios em razão da disputa entre facções.

As investigações iniciaram no primeiro semestre de 2018, quando a 3ª DPHPP estava investigando homicídios ocorridos na Vila Chimarrão e na Vila Capadócia. Diante dos elementos indicativos de forte esquema de tráfico, foi instaurado inquérito policial na 2ª DIN/Denarc, onde se intensificou o trabalho conjunto contra uma organização criminosa na localidade.

Somente neste ano, nove assassinatos ocorridos em outras comunidades, teriam partido de dentro do condomínio, com objetivo de dominar pontos de tráfico e eliminar rivais. Como forma de potencializar os lucros da venda de drogas, vários eventos de bailes funks eram realizados aos fins de semana para atrair consumidores na localidade sendo comum tiroteios e reclamação de moradores que acabam ficando refém do tráfico de drogas.

As investigações ainda apontaram que os integrantes da organização criminosa se organizavam nos denominados “bondes” e saíam em grupos para atacar outras localidades. “Os bondes” do leão como se autodenominam, costuma utilizar dois ou três carros roubados com integrantes armados para cometimento de homicídios e tomadas de pontos de drogas.

O delegado Thiago Lacerda destacou que foi um trabalho investigativo complexo realizado com amplitude para identificar lideranças, verificar o atual funcionamento do esquema criminoso e agir fortemente contra as facções criminosas.

Já o delegado Cassiano Cabral comentou que os homicídios estão ligados indelevelmente ao tráfico de drogas, e que a interlocução entre os dois Departamentos na troca de informações e continuidade da investigação foi fundamental para delimitar a estrutura da facção atuante naquela localidade e atuar com vigor para seu enfraquecimento.

O diretor de Investigações do Denarc, delegado Mario Souza destacou que a operação visou prejudicar de maneira considerável um esquema de tráfico de drogas que persiste nessas regiões da cidade e que chama atenção a atuação do grupo com a organização de bailes funk e o esquema de segurança feita por criminosos, segundo as investigações.

O diretor da Divisão de Homicídios do DHPP, delegado Gabriel Bicca disse que o bairro Rubem Berta tem o maior índice de crimes contra a vida na Capital e que o Condomínio Fernando Ferrari é um exemplo de como os homicídios têm o tráfico de drogas como pano de fundo. “Essa operação conjunta vem satisfazer um anseio da própria comunidade local que se vê refém dos criminosos”, completou.

Durante as investigações diversas pessoas foram presas sendo apreendidas drogas e armas. Com a ação desta segunda-feira, totalizam 14 pessoas integrantes da organização presas pelas duas delegacias.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *