Os buracos nas ruas de Porto Alegre atormentam os motoristas

A grande quantidade de buracos continua sendo um desafio diário para os motoristas que circulam pelas ruas e avenidas de Porto Alegre. Os danos no asfalto causam transtornos no trânsito e danificam os veículos. O problema se agrava após os dias de chuva.

O proprietário de um estacionamento localizado na rua Antenor Lemos, no bairro Menino Deus, relatou que solicitou para a prefeitura, há mais de um ano, a manutenção no asfalto da via. Segundo José Candido Rech Thomaz, equipes estiveram no local na manhã de quinta-feira (25), mas “realizaram um serviço mal feito, pois nem todos os buracos da rua receberam asfalto”.

“Cabe lembrar que essa rua, somente na década de 70 do século passado, recebeu uma camada de asfalto. Portanto, a rua não aguenta mais a manutenção mal feita pelo município”, disse o empresário. A via fica em torno do Hospital Mãe de Deus, região que tem um grande fluxo de veículos.

Rua Antenor Lemos. (Foto: Divulgação)

Operação Tapa-Buracos

A prefeitura informou nesta semana que a Operação Tapa-Buracos, realizada pelo Executivo municipal, executou serviços em pontos de 91 vias da Capital entre os dias 15 e 19 de outubro. Desde 20 de abril, quando os trabalhos foram intensificados, a operação realizou 1.279 serviços em vias de Porto Alegre, segundo a Secretaria Municipal de Obras e Viação.

Desse total, 503 ruas diferentes foram atendidas, conforme a prefeitura. No dia 20 de setembro, a prefeitura anunciou o reforço da operação até o final deste ano. De acordo com o Executivo, as seis equipes que realizavam o serviço foram reforçadas com mais três, totalizando nove equipes que atualmente atendem a cidade a partir de três frentes de trabalho nas regiões Centro, Sul/Leste e Norte.

A meta da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana é utilizar 13,1 mil toneladas de concreto quente de setembro a dezembro – 300% a mais do que foi aplicado de janeiro a agosto. O investimento será de R$ 10,1 milhões. A prefeitura estima encerrar o ano com a aplicação de 16,4 mil toneladas de concreto quente.

A Operação Tapa-Buracos prioriza 286 vias definidas por um grupo composto por várias secretarias e órgãos. Por orientação do prefeito Nelson Marchezan Júnior, foi desenvolvido um plano de ação com acompanhamento semanal dos serviços. Entre os critérios adotados estão ruas com fluxo superior a 5 mil veículos por dia, como as vias Mauá, Ipiranga, A. J. Renner, Estrada João de Oliveira Remião, Alberto Bins e Otávio Rocha.

“A prioridade são as vias com maior fluxo de trânsito, onde circulam ônibus, e situações emergenciais, como buracos que podem causar acidentes”, afirmou o secretário municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Luciano Marcantônio. (Marcelo Warth/O Sul)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *