Parceiros Voluntários comemora os 33 anos do Dia Internacional do Voluntariado e os 20 anos da Lei do Voluntariado no Brasil com grande evento no Gasômetro

Sabe aquelas histórias inspiradoras que transformam e fazem toda a diferença nas comunidades? Esses relatos, que mudam o nosso olhar sobre a realidade, serão apresentados durante o evento Partilhando Vivências, promovido pela ONG Parceiros Voluntários neste sábado (15), das 17h às 19h, no palco da Usina do Gasômetro. A ação celebra os 33 anos do Dia Internacional do Voluntariado (5 de dezembro) e os 20 anos da Lei do Voluntariado no Brasil.

A programação de duas horas vai movimentar o público com o show de cantora Tati Portella – a voz feminina do reggae brasileiro e ex-vocalista da Chimarruts -, oficinas, apresentações artísticas, além de experiências compartilhadas com o público, bibliobike, roda de capoeira, grupo de dança, espaço para doação de livros, distribuição de mudas de plantas, entre outras atividades.

Quem participar do evento poderá ter vivências únicas. Na tenda da ONG Caminhadores RS terá cadeiras de rodas para que participantes testem e percebam as dificuldades enfrentadas pelos cadeirantes. Já pesos de perna irão simular as limitações vividas pelos idosos. A Acergs (Associação dos Cegos do Estado do Rio Grande do Sul) levará bicicletas duplas para que pessoas com deficiência visual possam ser conduzidas por voluntários pela Orla do Guaíba, além de promover atividades guiadas com vendas e bengalas. Também haverá oficina do Imama (Instituto da Mama do Rio Grande do Sul) para ensinar a fazer penteados com turbantes e o grupo Voluntários é Assim, de Canoas, mostrará como fazer palhaços com tampinhas de plástico.

“Por meio do exercício do voluntariado, desperta-se em cada um de nós o nosso verdadeiro valor, o que nos torna socialmente responsáveis e transformadores do mundo ao nosso redor. Acreditamos no voluntariado como um meio de desenvolvermos nossas competências. Ao exercer o voluntariado, valores como a empatia, a generosidade e o senso de comunidade são despertados”, destaca o superintendente da ONG Parceiros Voluntários, José Alfredo Nahas.

De acordo com dados do IBGE, 7,4 milhões de brasileiros realizam trabalho voluntário, o que corresponde a 4,4% da população do Brasil de mais de 14 anos. São voluntários como os jovens Hícaro Schmidt, Sérgio Augusto Porciúncula, Maicon Tadler e Marlise Matte Geiger, que participarão do evento para contar suas histórias que mudaram a vida de outras pessoas. Confira:

1. Hícaro Schmidt

O que ele vai contar? Faz 12 anos que participa de um projeto sobre artes marciais. Ele começou como beneficiário do projeto. Quando começou a auxiliar os demais alunos, um menino o chamou de professor e foi naquele momento que ele começou a pensar que sendo professor poderia transformar a vida de outras crianças. Da mesma forma que mudaram a vida dele quando ele participou do projeto como aluno. Hoje ele é empreendedor e escolheu um dia da semana para continuar dando aulas voluntárias para turmas infantis.

2. Sérgio Augusto Porciúncula

Ele exerce o seu trabalho voluntário na Casa do Jardim (Entidade Espírita Assistencial). Colaborou na confecção de um calendário para atendimento não só do Recanto São Francisco, mas também de quatro creches. Também organizam eventos e festas temáticas.

3. Maicon Tadler

Voluntário há três anos na Associação de Cegos do Rio Grande do Sul, criou um departamento de empreendedorismo para as pessoas com deficiência visual, com modalidades de ações de geração de renda, campanha de arrecadação de tampinhas, pedalada para pessoas com deficiência visual, confecção de bengala com a marca da entidade.

4. Marlise Matte Geiger

Trabalha com a parte coreográfica de um grupo de dança para senhoras da CAPS (Associação Cultural Amigos para Sempre). Foi professora de dança há anos em uma academia em Cachoeira do Sul e após o falecimento do marido decidiu dar aulas de dança três vezes por semana para a entidade.

20 anos da Lei do Voluntariado no Brasil

Instituída em 18 de fevereiro de 1998, a Lei do Voluntariado (Lei 9.808/98) completou 20 anos neste ano. Define como serviço voluntário a atividade não remunerada prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza ou a instituição privada de fins não lucrativos que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência à pessoa.

Também determina que o trabalho não gera vínculo empregatício, nem obrigação de natureza trabalhista ou previdenciária.

Para a fundadora e presidente do Conselho de Administração da Parceiros Voluntários, Maria Elena Johannpeter, a Lei do Voluntariado (Lei 9.808/98) contribuiu para uma relação mais transparente entre quem faz a atividade voluntária e quem recebe. “Só temos a elogiar a Lei criada por Fernando Henrique, pois é um instrumento de transparência muito importante entre a relação de voluntários e a organização”, ressalta.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *