Polícia investiga estelionato com recursos da Fasc em Porto Alegre

A Polícia Civil gaúcha investiga fraude de uma ONG que supostamente desviava recursos da Fundação de Assistência Social e Cidadania de Porto Alegre. O dinheiro deveria ser utilizado para o suporte de pessoas em situação de vulnerabilidade social.

As investigações começaram em 2018, quando a própria Fasc, por meio de controle interno, notou divergências em notais fiscais. Todos os meses a Fasc repassa valores para mais de 150 entidades credenciadas, para que utilizem o dinheiro em fins sociais, como creches, auxílio moradia ou alimentação para moradores. No entanto, neste caso mais de R$ 40 mil tiveram outro destino, provavelmente particular.

A polícia recolheu provas em uma ONG, que atua próximo da vila Cruzeiro, na zona sul de Porto Alegre. Em uma creche, também na localidade. E na casa de um suspeito.

“Especificamente, quanto a essa entidade, nós ficamos sabendo na data de hoje que a Fasc acabou descredenciando mais ou menos no final de 2018, o que de certa forma justifica as investigações que nós já estávamos fazendo, e verificamos então, no dia de hoje que havia nos locais de interesse de investigação provas, como por exemplo, planilhas, notas fiscais, notas fiscais eletrônicas, apontamento e também o aparelho celular dessa pessoa que teria trabalhado la na ONG como tesoureiro”, disse o delegado Max Otto.

De acordo com a polícia, ainda existem mais de 4 mil prestações de conta, com milhares de notas, que estão aguardando avaliação da Fasc. Caso haja irregularidades, também serão objeto de investigação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *