Prefeitura de Santa Maria tomará medidas contra furtos no prédio da Boate Kiss

A prefeitura de Santa Maria, no centro do Estado, e a Associação de Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia da Boate Kiss, entraram em alerta novamente. Isso porque voltaram a ocorrer vandalismos e furtos no prédio onde funcionava a casa noturna. Em janeiro de 2013, um incêndio no local causou 242 mortes, na maioria jovens universitários. Mais de 600 pessoas ficaram feridas.

Depois de uma reunião entre o executivo e a diretoria da Associação, ficou definido que a frente da antiga casa noturna vai ser fechada de novo. Isso já havia sido feito, no entanto, pessoas não autorizadas estão entrando no local, geralmente à noite.

O cenário dentro da boate permanece o mesmo, desde aquele 27 de janeiro de 2013. Mesmo sem energia elétrica, o local tem atraído moradores de rua e vândalos que vão furtar algum objeto ou simplesmente se abrigar. Pelo chão, a reportagem encontrou roupas espalhadas, carteira de cigarros, restos de comida, partes de uma unidade de condicionador de ar e muita fiação, que está sendo levada já que é de cobre e de fácil comercialização.

Segundo o presidente da AVTSM, Flávio Silva, os furtos e vandalismo são frequentes, por isso serão tomadas medidas. “Então, em parceria com a prefeitura, a gente vai fechar, vai tirar os tapumes que ainda existem ali e fazer o fechamento de alvenaria”, explicou ele.

A prefeitura avalia como lamentáveis atos de vandalismo assim. “Principalmente lá, naquele prédio da Boate Kiss, que é a maior tristeza da cidade de Santa Maria. O Brasil inteiro e o mundo choraram com Santa Maria naquele momento”, relembrou o prefeito Jorge Pozzobom. Ele detalhou as ações que serão tomadas pelo executivo. “Vamos fechar de novo lá. Até secarem o cimento dos tijolos, vamos colocar a Guarda Municipal lá e já fizemos contato com a Brigada Militar, que vai dar suporte”, disse Pozzobom.

O presidente da Associação demonstrou esperança de atingirem o objetivo com essas medidas. “O objetivo é que não tenha nenhum tipo de chance de reabrirem ali para furtar alguma coisa ou, até mesmo, para se abrigarem ali dentro”, disse Silva.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *