Presa a maior quadrilha de ladrões de gado do Rio Grande do Sul. A organização criminosa causou um prejuízo de mais de 1 milhão de reais a produtores rurais

Agentes da Delegacia de Polícia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e de Abigeato deflagraram, na manhã desta terça-feira (27), a Operação Patrulha com o objetivo de desarticular a maior quadrilha de abigeato e furtos a propriedades rurais do Rio Grande do Sul. Dezenove criminosos foram presos. Entre os detidos, estão os donos de quatro mercados localizados em Canoas, Cachoeirinha e Esteio, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

A base da organização criminosa fica em Canoas, segundo as investigações da Polícia Civil. Mais de cem ordens judiciais foram cumpridas durante ação, entre elas 24 mandados de prisão preventiva, em Canoas, Sapucaia do Sul, Gravataí, Cachoeirinha, Esteio, São Leopoldo e Novo Hamburgo. Foram apreendidos 1 tonelada de carne, armas e diversos carros, caminhões, motocicletas e reboques.

Segundo o delegado André de Matos Mendes, a organização criminosa é responsável pelo furto de mais de 1 milhão de reais em gado e maquinário agrícola apenas neste ano, atacando, conforme inquéritos policiais já instaurados, propriedades rurais nos municípios de Sapucaia do Sul, Canoas, Esteio, Santo Antônio da Patrulha, Capão da Canoa, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Gravataí, Montenegro, Maquiné, Cachoeirinha, Eldorado do Sul, Tapes, Camaquã, Sentinela do Sul, Picada Café, Arroio dos Ratos, Encruzilhada do Sul e Campo Bom. São mais de 20 inquéritos policiais já instaurados e com autoria identificada.

“A operação leva o nome de Patrulha por ter sido no município de Santo Antônio da Patrulha o abigeato que deu origem à investigação que resultou na descoberta da organização criminosa”, disse Mendes.

Conforme o delegado Cristiano Ritta, a organização é bem estruturada e com funções bem definidas. “Fazendo um organograma da organização criminosa, conseguimos verificar que, além da cadeia hierárquica dentro do grupo, temos os principais receptadores da carne do gado furtado, os proprietários de mercados e o indivíduo que age como uma espécie de intermediador”, esclareceu.

Ovinos

Em diligências realizadas neste mês pela Polícia Civil em Uruguaiana, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, um homem de 40 anos foi preso em flagrante por abigeato. O criminoso foi encontrado em uma estância após furtar 16 ovelhas.

Segundo a delegada Patrícia Sanchotene Pacheco, a ação da Polícia Civil foi deflagrada após a realização da prisão em flagrante, pela Polícia Rodoviária Federal e pela Inspetoria Veterinária de Uruguaiana, de dois indivíduos, de 21 e 42 anos, por receptação qualificada. “Durante uma patrulha da PRF e inspetoria veterinária em combate ao abigeato na região, a dupla, que conduzia um veículo Gol, foi abordada, mas não obedeceu a ordem e fugiu”, relatou a delegada.

Após perseguição, os policiais rodoviários federais conseguiram abordar o veículo. “A dupla carregava uma carga com 16 ovinos que estavam empilhados no interior do veículo. Em razão do empilhamento, sete ovelhas morreram sufocadas e nove foram resgatadas ainda com vida”, acrescentou Patrícia. A dupla foi presa em flagrante por receptação qualificada.

Com a prisão em flagrante dos receptadores, a Polícia Civil desencadeou uma série de diligências a fim de encontrar o responsável pela subtração dos animais ovinos da propriedade rural da vítima. “O homem, de 40 anos, foi encontrado no interior de Uruguaiana, cerca de 70 quilômetros de onde ocorreu a subtração dos animais”, esclareceu Patrícia. Os nove ovinos que ainda estavam vivos foram identificados e restituídos ao proprietário.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *