Preso médico que abusou sexualmente da sobrinha após atendimento em uma clínica no Vale do Sinos

Agentes da Delegacia de Capturas do Departamento Estadual de Investigações Criminais prenderam, na tarde de terça-feira (20), um médico em Novo Hamburgo, no Vale do Sinos. O mandado de prisão, decorrente de sentença penal condenatória definitiva, foi cumprido no bairro Rio Branco.

O traumatologista, de 48 anos, que atende em clínicas de Porto Alegre e Novo Hamburgo, foi acusado de abuso sexual de vulnerável. O crime teria ocorrido em março de 2010, depois que a vítima, sua paciente e sobrinha de 14 anos, foi atendida em uma clínica do acusado no município do Vale do Sinos por causa de uma “unha encravada”.

O abuso sexual teria ocorrido após o atendimento, dentro do veículo do médico, um Audi TT, já na Capital gaúcha, com a vítima sob efeito de medicamentos supostamente ministrados por ele. O médico, que havia sido indiciado na CPI que investigou a Máfia das Próteses, foi condenado a uma pena de nove anos de reclusão pela prática dos fatos imputados.

A sentença de primeiro grau foi dada em 10 de junho de 2013, tendo o acusado recorrido. A decisão de segundo grau manteve a sua condenação. No dia 17 de setembro de 2018, foi expedido o mandado de prisão, cumprido nesta terça pelos policiais civis.

Cadastro de Pedófilos

Em janeiro deste ano, o governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, sancionou o Projeto de Lei 16/2016, de autoria do deputado estadual Maurício Dziedricki (PTB), que cria o Cadastro Estadual de Informações para Proteção da Infância e da Juventude, o chamado Cadastro de Pedófilos. A proposta foi aprovada por unanimidade na Assembleia Legislativa gaúcha.

“Não é com alegria que sanciono essa lei, uma vez que ela trata de uma enorme crueldade. Mas é com a sensação de dever cumprido porque, a partir da sua implantação, temos a perspectiva de tentar diminuir esse crime tão perverso. Quero saudar o deputado Maurício Dziedricki pelo empenho na criação desse cadastro, já que muitos pedófilos cumprem penas diferentes da prisão fechada, como a reabilitação, e não há um controle geral desses criminosos”, ressaltou o governador na ocasião.

O acesso ao Cadastro de Pedófilos deve ser feito pelo site da SSP (Secretaria da Segurança Pública) e permite que membros do Ministério Público, do Judiciário, da Polícia Civil e da Brigada Militar, além de pessoas envolvidas com a defesa dos direitos das crianças, como conselheiros tutelares e secretários de assistência social, possam agir de maneira mais efetiva e com medidas protetivas. “Mais do que culpar os criminosos, a importância do cadastro está em conhecê-los, para que possamos proteger nossas crianças desse horror”, enfatizou Sartori.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *