Profissionais de saúde são afastados em três hospitais de referência em Porto Alegre

Em todo o mundo existe um apelo para que as pessoas fiquem em casa para reduzir a transmissão de coronavírus e assim, tentar controlar a propagação da doença. O mesmo ocorre com os profissionais da saúde que trabalham na linha de frente em Porto Alegre. O afastamento de profissionais da saúde por contraírem a doença atinge de maneira diferente instituições de referência da capital.

Gisele Bastos, gerente médica do Hospital Moinhos de Vento, informou que na instituição a situação está controlada, com menos de 1% de profissionais infectados, dos 7.500 colaboradores e médicos do corpo clínico.

“Até o presente momento cerca de 0,8% deles tiveram em algum momento da pandemia um teste positivo para coronavírus, mas felizmente nós sabemos a origem da infecção e a maior parte delas aconteceu na comunidade”, relatou a gerente médica do HMV, Gisele Bastos.

No dia 29 de maio, o Hospital Santa Casa de Porto Alegre teve a confirmação de um surto por coronavírus entre os profissionais de saúde. Nove funcionários que atuam no combate à pandemia testaram positivo para a doença. Mas, para o diretor-técnico do hospital os casos estão controlados. De um total de 3.500 funcionários, apenas 13 estão infectados.

“É uma incidência que certamente do ponto de vista epidemiológico não nos preocupa porque é considerada baixíssima”, explicou o diretor técnico do Hospital Santa Casa, Ricardo Kroef.

Já o Hospital de Clínicas viu os afastamentos aumentarem cinco vezes em três semanas. De 21 casos, a instituição passou para 108 profissionais fora de operação por conta da doença. Procurada pela TV Pampa, a instituição afirmou por meio de nota que não é possível relacionar a contaminação com o atendimento direto prestado aos pacientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *