Protestos no Equador completam oito dias consecutivos


(Foto: Santiago Arcos/Reprodução Agência Brasil)

Os protestos no Equador completam oito dias consecutivos nesta quinta-feira (10). Indígenas, estudantes e trabalhadores tomam as ruas contra o decreto 883, que eliminou subsídios aos combustíveis e foi assinado pelo presidente Lenín Moreno.

De acordo com o presidente da Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador (Conaie), Jaime Vargas, as manifestações irão continuar até que o governo revise o pacote de medidas que implementou. Alguns indígenas voltaram para suas terras, mas a grande maioria permanece em Quito. Enquanto Moreno afirma que está dialogando com os indígenas, o presidente da Conaie nega que haja conversa com o governo. De acordo com a imprensa equatoriana, mais de quinhentas pessoas foram detidas nos últimos dias.

Nesta quinta também foram capturados oito policiais por indígenas que protestavam em Quito. O presidente da Conaie solicitou que as autoridades lhes dessem os corpos de seus companheiros falecidos durante a marcha indígena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *