Quadrilhas atacam agências bancárias e levam pânico ao interior do Rio Grande do Sul: Um gerente perdeu a vida, e seis suspeitos de assalto foram mortos em confronto com a polícia

Criminosos assaltaram agências bancárias em Ibiraiaras, na região Nordeste do Rio Grande do Sul, e em Três Palmeiras, na região do Alto Uruguai, na tarde desta segunda-feira (3). Os bandidos enfileiraram moradores, clientes e bancários em frente a agências do BB (Banco do Brasil) e do Banrisul, em Ibiraiaras. O bancário do BB, Rodrigo Mocelin da Silva, de 37 anos, foi levado como refém junto com outras quatro pessoas e acabou sendo morto durante a ação. Uma outra pessoa ficou ferida.

Além de utilizarem reféns como escudos para impedir a reação da BM (Brigada Militar), a quadrilha escapou atirando para o alto durante a fuga. No início da noite, a BM informou que “sobre o roubo a banco com reféns em Ibiraiaras, que resultou na morte do gerente adjunto do banco do Brasil, após forte cerco policial, a Brigada Militar localizou a quadrilha em uma região de mata e, após vários confrontos armados, resultou no óbito de seis criminosos”. As ações contaram com apoio de um helicóptero, do Grupo de Ações Táticas Especiais, do Batalhão de Operações Especiais e de equipes de inteligência.

Segundo o Comando Regional de Policiamento Ostensivo da Serra Gaúcha, além dos seis criminosos mortos, um outro foi preso. Foram recuperados dinheiro, armas e munições.

Quase ao mesmo tempo do ataque em Ibiraiaras, um grupo atacava a agência do Sicredi em Três Palmeiras, a 190 quilômetros de distância. Criminosos também usaram reféns como cordão humano e fugiram com dinheiro. Na fuga espalharam miguelitos no caminho para dificultar a perseguição policial. Um vigilante da agência chegou a ser levado como refém, mas foi libertado em seguida, sem ferimentos.

O mês de dezembro começou violento no Estado. Já são quatro ataques a bancos em três dias, um a cada 18 horas, segundo o SindBancários. Além dos três cordões humanos, assaltantes armados invadiram a Secretaria Municipal de Saúde de Porto alegre por volta do meio-dia do sábado (1º), fizeram médicos, vigias e servidores de reféns. Antes que pudessem arrombar os caixas eletrônicos, receberam mensagem por rádio e desistiram da ação.

Nos primeiros 11 meses do ano ocorreram 136 ataques a agências bancárias no RS, segundo levantamento do SindBancários. Trata-se de um volume 32% superior ao mesmo período do ano passado, quando ocorreram 103. Em todos os 30 dias de novembro de 2017, ocorreram cinco ataques a bancos, ante 18 no 11º mês de 2018, um aumento de 360% no volume de ocorrências.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *